Segunda-Feira, 06 de Julho de 2020

Turismo
Segunda-Feira, 25 de Maio de 2020, 08h:00

FECHADO PARA BRASILEIROS

Decisão de impedir entrada de passageiros que estiveram no Brasil revela gravidade da epidemia

Bolsonaro contribui para o agravamento da crise econômica das companhias aéreas

Redação

Reprodução/Twitter

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou no domingo (24) um decreto que proíbe a entrada de viajantes que passaram pelo Brasil nos últimos 14 dias. A medida foi tomada devido aos casos registrados do novo coronavírus e deve entrar em vigor em 29 de maio.

De acordo com o comunicado divulgado pela Casa Branca, a restrição é necessária para “proteger o país” da contaminação pelo novo coronavírus. A medida não será aplicada aos cidadãos norte-americanos, residentes e filhos de residentes menores de 21 anos.

O consultor de segurança nacional da Casa Branca, Robert O'Brien, informou que a medida seria tomada ainda neste domingo. O'Brien disse que os Estados Unidos também analisarão as restrições para outros países do Hemisfério Sul.

Reprodução

Jair Bolsonaro

 

A decisão revela a gravidade da pandemia no Brasil, sem coordenação do governo federal, com um presidente que insiste em desrespeitar as regras sanitária, receitar cloroquina, causar e participar de aglomerações, ignorando os mais de 22 mil mortos. O presidente é incentiva a desobediência às regras de isolamento social, não usa máscara, afronta a ciência e atropela o bom senso na tentativa de garantir sua reeleição em 2.022. 

Bolsonaro contrinui para o agravamento da crise econômica das companhias aéreas, diante do fechamento dos aeroportos dos EUA para voos do Brasil.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO