Quarta-Feira, 16 de Outubro de 2019

TJ
Domingo, 22 de Setembro de 2019, 14h:38

PRESO INJUSTAMENTE

Preso injustamente, jovem inocente sofre discriminação em Jangada

Preso durante cinco meses acusado de um crime que não cometeu, o jovem Rodrigo Máximo de Jesus, 18 anos, foi inocentado.

Jô Navarro

Arquivo pessoal

Inocente, Rodrigo Máximo de Jesus ficou preso durante 5 meses e cobra indenização do Estado

Segundo o advogado Daniel Ramalho, responsável pela defesa do rapaz, os verdadeiros autores do crime - roubo por meio de grave ameaça e violência - confessaram e declararam que sequer conheciam Rodrigo.

Enquanto esteve preso, Rodrigo relatou ter sofrido agressões e humilhações. Sua mãe, Benedita, fez de tudo para provar a inocência do filho, precisou vender a casa em que residiam e hoje passam por dificuldades. Em Jangada, onde residem, enfrentam discriminação e o rapaz não consegue emprego, rotulado como 'ladrão'.

Segundo Benedita, ele foi inocentado, mas ficou marcado pela falsa acusação. Veja abaixo trecho da decisão judicial:

Doc Rogrigo 1

 

Decisão Rodrigo

 

O erro poderia ter sido evitado, segundo Daniel Ramalho, pois desde o momento da prisão e interrogatório o outro preso, autor confesso, disse que não conhecia Rodrigo. O álibi do rapaz, que estava a caminho da casa do primo, onde iria dormir, para ir com ele para o trabalho de madrugada, também não foi investigado.

"Aquela família que possuía residência própria, uma chácara onde criava seus animais e plantava para sua subsistência, um veículo popular para deslocar-se, mora em uma pequena casa alugada em Jangada-MT, não possui veículo", cita o advogado, que gravou em vídeo o relato de Rodrigo e de sua mãe, Benedita.

A defesa pleitea do Estado de Mato Grosso indenização por danos morais no valor de R$ 300 mil. A primeira audiência foi realizada na semana passada no Fórum de Cuiabá.

Veja:

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO