Sábado, 06 de Junho de 2020

Política
Quinta-Feira, 02 de Abril de 2020, 19h:03

DESCOMPASSO

Bolsonaro mostra irritação com Mandetta e diz que nenhum ministro é indemissível

Presidente diz que tem decreto pronto que considera trabalho essencial todo aquele que é indispensável para levar o pão para casa

Jô Navarro

Reprodução

Jair Bolsonaro e Luiz Henrique Mandetta

 "Um presidente pode muito, mas não pode tudo, disse Bolsonaro. "Estou esperando o povo pedir mais", acrescentou, em resposta à Rádio Jovem Pan, que questionou o motivo dele não tomar uma medida para reabrir o comércio no país.

O presidente diz esperar que a partir da próxima segunda-feira os informais voltem ao trabalho e voltou a citar, de forma distorcida, ao diretor-geral da OMS.

“Tenho um projeto de decreto pronto na minha frente, para ser assinado se preciso for, considerando atividade essencial toda aquela exercida pelo homem ou pela mulher, através da qual seja indispensável para levar o pão para casa.”

Jair Bolsonaro deixou clara sua irritação com o ministro Henrique Mandetta. "Já nos bicamos", disse. O presidente disse ainda que Mandetta precisa "ser mais humilde" e não descartou sua exoneração. "Não quero demitir ninguém no meio da guerra, mas já disse que nenhum ministro é indemissível".

“Sempre respeitei todos os ministros, inclusive o Mandetta. Espero que ele dê conta do recado. Tenho falado com ele, não tem nenhuma ameaça, se ele sair bem, não tem problema”, afirmou.

O presidente criticou a orientação do ministro que pede reiteradamente que as pessoas fiquem em casa para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Mandetta alerta que não há equipamentos de proteção individual para os profissionais de saúde e se as pessoas começarem a circular o número de contaminados vai aumentar muito além da capacidade da rede de saúde pública e particular.

 Covid 19 faz 299 mortos no Brasil

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO