Sábado, 25 de Janeiro de 2020

Nacional
Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 20h:23

CASSADA

Maioria no TSE vota pela cassação da senadora Selma Arruda

Jô Navarro

Reprodução

A senadora Selma Rosane Santos Arruda, eleita em 2018 com 678.542 votos totalizados (24,65% dos votos válidos), teve hoje (10-12) o mandato cassado pelo TSE. O julgamento ainda não foi concluído, mas já há maioria para confirmar a decisão do TRE-MT.

Até este momento cinco ministros confirmaram a decisão do TRE-MT. 

Além do relator, ministro Og Fernandes, votaram a favor da cassação os ministros Luiz Felipe Salomão, Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, Sérgio Silveira Banhos e Luis Roberto Barroso.

O relator Og Fernandes votou por:
- cassação imediata do mandato da senadora independentemente de recursos;
- convocação imediata de novas eleições para o cargo de senador em Mato Grosso;
- inelegibilidade de Selma Arruda até 2026.

Eleita na esteira da atuação rigorosa contra a corrupção, a juíza aposentada foi cassada por caixa 2 e abuso de poder econômico.

A defesa da senadora nega irregularidades nas contas de campanha.

Também por maioria, o Plenário da Corte Eleitoral determinou a convocação, pelo TRE-MT, de novo pleito para a escolha de novo representante do estado no Senado Federal. Quanto a esse aspecto, ficou vencido o ministro Tarcisio Vieira de Cavalho Neto, que defendeu a nomeação do terceiro colocado na disputa eleitoral como representante do estado no Senado Federal.

Ela ainda pode recorrer da decisão  ao próprio TSE e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

2 COMENTÁRIOS:

A Cassação foi POLÍTICA, o julgamento mais rápido do país, comprova a mágoa dos que foram condenados pela Juíza que usaram toda e influência para esse resultado. A certeza é que a juíza sai fortalecida, os seus eleitores não a abandonarão, o tempo voa e ela voltará triunfante. O voto do Min. Edson Faccin foi o único que enxergou a armação.
enviado por: Thomas Morus em 11/12/2019 às 10:37:38
0
 
0
responder
Que pena termos perdido uma grande Senadora
enviado por: Djair Amorim de Jesus em 11/12/2019 às 09:30:00
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO