Domingo, 17 de Novembro de 2019

Nacional
Quinta-Feira, 17 de Outubro de 2019, 14h:28

OUÇA O AUDIO

"Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo”, diz o líder do PSL em relação a Bolsonaro

Redação

Reprodução

Delegado Waldir

O líder do PSL na Câmara dos Deputados, Delegado Waldir (GO), afirmou em áudio obtido pela Record TV que pretende “implodir” o presidente Jair Bolsonaro. Na conspiração contra o presidente, ele fala sobre uma suposta articulação de Bolsonaro para retirá-lo do cargo de líder do PSL no Legislativo.

Waldir é ligado ao presidente do partido, o deputado Luciano Bivar (PE), e tem feito críticas públicas a Bolsonaro. Na conversa gravada, ele disse que divulgaria um áudio comprometedor a Bolsonaro.

“Eu vou implodir o presidente. Aí eu mostro a gravação dele. Eu tenho a gravação. Não tem conversa, não tem conversa. Eu implodo o presidente. Acabou o cara. Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo”, diz o líder do PSL. Ele aborda a questão por cerca de um minuto, referindo-se ao presidente com palavrões.

O arquivo em que Waldir fala com outros parlamentares sobre o presidente tem cerca de 9 minutos de duração.

Ouça aqui.

Nesta quinta-feira, as revistas “Época” e “Crusoé” divulgaram áudio em que mostram uma gravação com o presidente Bolsonaro pedindo assinatura possivelmente a um deputado do PSL não identificado com o objetivo de obter apoios para tirar o Delegado Waldir da liderança do partido na Câmara.

No que é considerado uma derrota para o presidente Jair Bolsonaro, o Delegado Waldir, de Goiás continua líder do PSL. A Secretaria-Geral da Mesa (SGM) da Câmara dos Deputados confirmou a informação na tarde desta quinta-feira (17). A lista com o nome dele foi a que continha mais assinaturas. Das 31 apresentadas, 29 foram validadas pela SGM.

De acordo com o órgão, outras duas foram apresentadas, mas pedindo pelo nome de Eduardo Bolsonaro (SP), filho do presidente Jair Bolsonaro: uma com 27 assinaturas, mas só 26 registros passaram a valer. Outra com 27, no entanto, 24 foram oficializadas.

A maneira para validar a lista, informou a Secretaria-Geral, é conferir se as assinaturas registradas no órgão são as mesmas apresentadas no documento. A bancada do PSL reúne 53 deputados. Para alterar o nome na liderança, é preciso mais da metade dos parlamentares, ou seja, ao menos 27 assinaturas.

A crise interna no PSL se intensificou nessa quarta-feira (16), com uma articulação do presidente Jair com parlamentares da ala bolsonarista para tirar Delegado Waldir da liderança do partido na Câmara e colocar o filho 03, o deputado Eduardo Bolsonaro (SP).

Waldir, que era o líder do partido desde o início do ano, foi retirado do cargo por alguns instantes na noite dessa quarta-feira. O racha em que vive o PSL fez com que deputados fizessem uma lista para pedir a substituição dele por Eduardo Bolsonaro.

Áudios vazados pela Revista  Cruzoé também nessa quarta (16/10/2019) mostram conversa do mandatário do país com parlamentares para conseguir assinaturas: “Olha só, estamos com 26, falta uma assinatura para a gente tirar o líder e botar o outro”.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO