Sábado, 04 de Julho de 2020

Ministério Público
Sexta-Feira, 20 de Março de 2020, 07h:22

MPT

MPT notifica Secretarias de Saúde e hospitais de Mato Grosso para garantir proteção de trabalhadores

Profissionais estão desprotegidos para enfrentar a pandemia de coronavírus em Mato Grosso

Redação

Reprodução

Pronto Socorro de Cuiabá

O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT) expediu Notificação Recomendatória à Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT), à Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá e à Secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis recomendando aos gestores públicos que adotem as providências necessárias para garantir a saúde e a segurança dos profissionais envolvidos no atendimento a potenciais casos de coronavírus (COVID-19).

Leia aqui a Recomendação

A recomendação também foi expedida para a Unimed de Rondonópolis e para os seguintes hospitais: Hospital Metropolitano de Várzea Grande, Hospital Estadual Santa Casa, Hospital Municipal São Benedito, Hospital Santa Rosa, Hospital Santa Rosa, Hospital e Maternidade Santa Helena, Hospital São Mateus, Complexo Hospitalar de Cuiabá, Femina Hospital Infantil e Maternidade, Hospital Municipal de Cuiabá, Hospital Universitário Júlio Muller, Hospital Geral Universitário e Hospital Santa Casa de Misericórdia e Maternidade de Rondonópolis.

Leia também: 

Funcionários denunciam falta de máscaras no Hospital Estadual Santa Casa

CRM denuncia falta de leitos e de EPIs em Cuiabá e VG

Reprodução

 Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192)

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192)

Em relação aos trabalhadores da área de saúde, transporte, apoio e assistência, que têm contato direto com os pacientes e são considerados pertencentes aos grupos de maior risco, segundo a Occupational and Safety Health Act (OSHA), o MPT recomenda sejam disponibilizados equipamentos de proteção individual e coletivo indicados pelas autoridades de saúde locais, nacionais e internacionais.

O documento também orienta que estes profissionais recebam as informações e treinamentos sobre higienização, uso e descarte de materiais potencialmente contaminados, a fim de garantir a eficácia das medidas de proteção no combate ao Coronavírus no meio ambiente laboral nas unidades de saúde de Mato Grosso.

O MPT recomenda, ainda, que as autoridades expeçam recomendações, protocolos e notas técnicas aos Serviços Especializados de Medicina e Segurança do Trabalho (SESMTs) das empresas, para que estas encaminhem casos suspeitos para imediato exame laboratorial no Sistema Único de Saúde (SUS), impedindo que o trabalhador com sinais de contaminação pelo COVID-19 permaneça no ambiente de trabalho junto aos demais.

Também deverão redobrar atenção para estabelecer uma política de autocuidado para identificação de potenciais sinais e sintomas, com posterior isolamento e contato dos serviços de saúde na identificação de casos suspeitos (como fornecer máscaras para o caso suspeito e os demais que tiveram contato ou estiverem realizando seu atendimento).

Os procuradores do MPT que assinam a Recomendação compõem as Coordenadorias de Defesa do Meio Ambiente de Trabalho (Codemat) e de Promoção da Igualdade de Oportunidades e Eliminação da Discriminação no Trabalho (Coordigualdade).

No grupo “Risco muito alto” estão incluídos os profissionais com alto potencial de contato com casos confirmados ou suspeitos de COVID-19 durante procedimentos médicos, laboratórios ou post-mortem, tais como: médicos, enfermeiras, dentistas, paramédicos, técnicos de enfermagem, profissionais que realizam exames ou coletam amostras e aqueles que realizam autopsias.

Já no grupo “Risco alto” estão incluídos os profissionais que entraram em contato com casos confirmados ou suspeitos de COVID-19, tais como: fornecedores de insumos de saúde, profissionais de apoio que entrem nos quartos ou ambientes onde estejam ou estiveram presentes pacientes confirmados ou suspeitos, profissionais que realizam o transporte de pacientes (ambulâncias) e profissionais que trabalham no preparo dos corpos para cremação ou enterro.

Denúncia

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Mato Grosso (SESSAMT) também foi informado sobre o teor das recomendações e poderá acompanhar as condições dos trabalhadores quanto aos riscos de contaminação e propagação.

Além disso, qualquer pessoa que verificar o descumprimento da Recomendação poderá fazer uma denúncia ao MPT pelo site www.prt23.mpt.mp.br e pelo aplicativo MPT Pardal.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO