Sábado, 19 de Outubro de 2019

MPF
Terça-Feira, 16 de Julho de 2019, 07h:19

CORRUPÇÃO PASSIVA

Raquel Dodge nega recurso de Valtenir Pereira e mantém processo na Justiça Federal em Mato Grosso

Para a PGR, recurso de Valtenir Pereira é 'meramente protelatório'

Redação

Reprodução

O deputado federal Valtenir Pereira, de MT,é campeão de infidelidade partidária

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defende que as investigações contra o ex-deputado federal Valtenir Luiz Pereira sejam conduzidas pela Justiça Federal em Mato Grosso. A manifestação foi em contrarrazões ao agravo regimental (recurso) interposto pela defesa contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou a remessa dos autos para o estado. O ex-parlamentar é investigado pelo crime de corrupção passiva.

Para Dodge, o recurso “é nitidamente protelatório e evidencia a mera recalcitrância do agravante com a decisão que reconheceu cessada a competência do STF para prosseguir no feito, haja vista o término do mandato legislativo do recorrente em 31 de janeiro de 2019”.

Para a PGR, a decisão agravada já afastou as teses apresentadas no recurso. “Verifica-se, assim, que este recurso tem finalidade de postergar ou impedir a continuidade e conclusão das investigações em trâmite, de forma a obstar a remessa dos autos ao juízo de primeira instância para continuidade das investigações, uma vez que não há fundamento que ampare a pretensão do agravante, que se limita à revisão de teses já devidamente decididas e afastadas em decisões pretéritas”, conclui.

Processo

Valtenir Pereira é investigado por suposta prática de crime de corrupção passiva, envolvendo a empresa Ideia Digital, e também pela implementação do projeto Cidade Digital no estado de Mato Grosso. Os fatos teriam sido praticados em 2010, quando Valtenir Pereira estava no exercício do mandato na 53ª Legislatura.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO