Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020

MPF
Segunda-Feira, 03 de Agosto de 2020, 08h:04

GOVERNO CONTRA COMBATE CORRUPÇÃO

Procuradores da Lava Jato estariam arrependidos de terem votado em Bolsonaro

Redação

Reprodução

Lava Jato força tarefa

Diante a informação do jornalista Guilherme Amado, da revista Época, segundo a qual “os procuradores da Lava Jato em Curitiba votaram em Jair Bolsonaro em 2018 acreditando que o PT desmontaria a engrenagem de combate à corrupção”, a força-tarefa da operação afirma em nota que “jamis teve preferência por candidato, político ou partido”.

Segundo Guilherme Amado, os procuradores “têm afirmado privadamente que se arrependeram do voto”. E “consideram que Bolsonaro está trabalhando deliberadamente para matar não só a Lava Jato, mas todas as condições que permitiram seu surgimento. Ninguém diz que preferia ter votado no PT. Arrependem-se de não ter votado nulo”.

De acordo com a nota do Ministério Público Federal do Paraná (MPFPR), a notícia da revista Época “leva à incorreta interpretação de que a força-tarefa de procuradores que trabalham na operação Lava Jato no Paraná tinha uma preferência por um candidato no segundo turno das últimas eleições, o que não é verdade”.

Acrescenta a nota que “a força-tarefa jamais teve preferência por candidato, político ou partido, mas defende a causa anticorrupção e a democracia, de modo apartidário”. E ressalta que “o grupo sempre foi formado por integrantes com entendimentos políticos e ideológicos diversos, o que se traduziu em diferentes votos no primeiro e segundo turnos das eleições, os quais convergem plenamente na realização de um trabalho jurídico técnico em favor da sociedade”.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO