Quarta-Feira, 18 de Outubro de 2017

Silval Barbosa afirma que Wallace propôs esquema com gráficas em Várzea Grande | Caldeirão Político

Mato Grosso

Segunda-Feira, 17 de Julho de 2017, 19h:01

CONFISSÃO DE SILVAL

Silval Barbosa afirma que Wallace propôs esquema com gráficas em Várzea Grande

Jô Navarro

Silval Barbosa confessou hoje, em depoimento à juíza Selma Arruda, que recebeu R$ 7 milhões de propina e comandou a Orcrim no período em que governou Mato Grosso. Ele desmentiu o ex-prefeito de Várzea Grande, Wallace Guimarães, sobre o esquema de propinas por meio das gráficas De Liz e EGP, de Anotnio roni de liz e Evandro Gustavo Pontes, em Várzea Grande.

Segundo Silval Barbosa, Wallace o procurou em 2012, ano em que disputou a prefeitura de Várzea Grande, propondo o esquema com as gráficas.

“Esse é mais um caso típico de campanha. O Walace era um amigo deputado estadual, já conhecia ele de outras eleições, era do meu partido, o PMDB, na época. Ele chegou um dia no meu gabinete falando da campanha de 2012. Ele era deputado estadual e estava concorrendo à prefeitura de Várzea Grande", disse Silval.

Silval explicou que Wallace ofereceu R$ 1 milhão a César Zílio, que disse ser possível cadastrar as gráficas. "Eu sei que foi executado os serviços das gráficas. Eu confesso que não lembro se o César passou esses cheques ou se pagou direto algumas contas minhas, eu sei que autorizei fazer e foi feito. Eu não conheço esse Antônio Roni de Liz, eu não tive nenhum contato, não sei quem é o Evandro Gustavo Pontes. Eu nunca estive com esses dois. Eu só conversei com o César Zilio e o senhor Walace, nesse assunto. Eu sei que o valor era de R$ 5 milhões, que seriam contratados nessas gráficas", afirmou Silval.

O ex-governador afirmou ainda que soube o valor da propina, de R$ 1 milhão, pelo próprio Wallace, e que o dinheiro teria sido usado para pagar dívidas, segundo informado por Zílio.

O depoimento de Silval Barbosa sobre a participação ativa de Wallace Guimarães confirma depoimento do ex-deputado José Riva, para a mesma juíza. Riva afirmou que Wallace recebera propina de gráficas em 2012.

O que ninguém questionou até agora sobre este caso é a responsabilidade do secretário de Estado Comunicação, Carlos Eduardo Tadeu Rayel, que geriu a pasta no período de 1/3/2012 a 31/12/2012. Se houve autorização para pagamento de serviços não prestados, como afirmou Silval Barbosa, isso precisa ser apurado.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO