Quarta-Feira, 12 de Agosto de 2020

Mato Grosso

Segunda-Feira, 13 de Julho de 2020, 18h:31

COVID-19 EM MATO GROSSO

SES-MT nega falta de reagente para teste PCR e admite realizar mais testes rápidos

Da Redação

Warley de Andrade/TV Brasil

O Caldeirão Político apurou junto a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) que não faltam reagentes para realização do teste RT-PCR no Estado.

Nesta segunda-feira (13) reportagem do jornal 'O Estado de São Paulo' afirma que o Ministério da Saúde entregou para os estados kits incompletos para realização dos testes PCR. Segundo o levantamento, falta o reagente para a terceira etapa do teste, que consiste na extração do RNA.

Os testes PCR são os mais seguros para diagnóstico, pois podem ser aplicados no início dos sintomas e mostram se o paciente está infectado e transmitindo a doença. Já os testes rápidos mostram se o paciente já teve a doença e desenvolveu anticorpos, ou seja, é um “olhar para o passado’', além de serem muito frequentes resultados 'falso negativo' e 'falso positivo'. 

Segundo a SES-MT, "o Governo do Estado adquiriu 520 mil testes rápidos, cuja maior parte será utilizada no Centro de Triagem da Covid-19. Além desses, também foram adquiridos 20 mil testes PCR, que já estão disponíveis. Outras 150 mil unidades do teste PCR estão em fase de aquisição".

No Boletim divulgado ontem (12) a SES informa "que um total de 30.247 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.987 amostras em análise laboratorial", número superior ao número de testes que afirma ter adquirido.

Segundo a SES, “são testados por esta metodologia [RT-PCR] todo paciente que procura uma unidade básica de saúde e recebe indicação médica para realizar o exame. O teste PCR também é feito em contatos de casos confirmados da Covid-19”.

Kit Covid

Nossa reportagem questionou sobre os gastos para aquisição de medicamentos do chamado Kit Covid, uma vez que não há evidências científicas que tenham eficácia no tratamento da Covid-19. Inclusive, a Anvisa alertou que o uso da Ivermectina pode causar efeitos colaterais prejudiciais, além de não existirem estudos que comprovem sua eficácia no combate ao coronavírus.

“Assim, não há recomendação, no momento, para a sua utilização em pacientes infectados ou mesmo como forma de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus”, alertou a Anvisa.

Segundo a SES, “o Governo do Estado está adquirindo medicamentos utilizados no tratamento da Covid-19 para a distribuição a todos os municípios. Os compostos adquiridos são: Ivemerctina, Dexametasona, Dipirona, Azitromicina. Esses medicamentos serão disponibilizados também no Centro de Triagem da Covid-19, que está sendo estruturado na Arena Pantanal, em Cuiabá. No entanto, as medicações só serão entregues aos pacientes sob prescrição médica. Assim que o processo de aquisição for finalizado, as informações relativas aos valores estarão disponíveis no Portal Transparência”.

1 COMENTÁRIO:

Boa tarde! Sou paciente que aguardo resultado para o teste de covid .colhido material há 7 dias e q informação que me foi passada pela saúde de alto Araguaia é de que falta insumos para a realização do PCR,como a secretaria da saúde diz que não há falta de insumos para realização de exames? Tem várias pessoas no município aguardando o resultado do exame. Minha irmã foi esperando resultado, minha irmã foi infectada em maio e o teste rápido deu negativo mesmo apresentado todos os sintomas após realização do PCR foi diagnosticada como positivo. Gostaríamos de saber com a secretaria da saúde do estado de não há falta. De insumos o que está acontecendo?
enviado por: Rosângela Anastácio em 03/08/2020 às 10:37:32
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO