Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017

Mato Grosso

Sexta-Feira, 10 de Novembro de 2017, 12h:53

OPERAÇÃO ARCA DE NOÉ

Selma Arruda condena Bosaipo a 18 anos de prisão

Cícero Henrique

Reprodução

Ex-conselheiro do TCE, Humberto Bosaipo

Dezoito anos e quatro meses de prisão em regime fechado. Esta é a pena a que foi condenado o ex-deputado estadual e ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), Humberto Bosaipo, por sua participação no esquema apurado na Operação Arca de Noé, em 2001, que teve como alvo principal o ex-chefe do crime organizado em Mato Grosso, João Arcanjo Ribeiro. A juíza Selma Arruda, da Vara Contra o Crime Organizado da Capital, rejeitou os argumentos da defesa de Bosaipo, que argumentou que as provas contra ele teriam sido forjadas.

A denúncia formulada pelo Ministério Público Estadual (MPE) acusa o então deputado de ter participado de um esquema de fraudes que desviou R$ 1,6 milhão dos cofres da Assembleia por meio da emissão de 32 cheques que foram repassados à empresa Edilamar Medeiros Sodré.

“Apenas para ilustrar, reajustado esse valor pelo INPC, tratamos de um milionário desvio de R$ 5.274.912,46 (cinco milhões, duzentos e setenta e quatro mil, novecentos e doze reais e quarenta e seis centavos) apenas neste caso. Mais do que isso: nesta unidade judiciária tramitam dezenas de processos tratando de outros desvios praticados em situação semelhante, que envolvem este mesmo acusado. Trata-se, portanto, de um contexto muito maior, o qual retrata que os crimes foram praticados em continuação, durante anos a fio, fazendo verdadeira sangria nos cofres da Assembléia Legislativa de Mato Grosso”, destaca a juiza em sua decisão.

A decisão foi publicada nesta sexta-feira (10). A magistrada impôs o regime fechado para cumprimento inicial da pena, mas o político ainda pode recorrer da sentença em liberdade.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO