Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017

Políticos de MT pegaram propinas para não concluir o VLT | Caldeirão Político

Mato Grosso

Quinta-Feira, 31 de Agosto de 2017, 07h:32

ABANDONO

Políticos de MT pegaram propinas para não concluir o VLT

Cícero Henrique

Reprodução

Abandono do VLT de Cuiabá

Agora está explicado porque as obras do VLT não foram a para frente. Foi porque ex-deputados e alguns deputados da atual legislatura em Mato Grosso receberam propinas para fazer vista grossa diante da situação.

Até mesmo conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso fizeram festa com a dinheirama das propinas para não fiscalizar, como ficou comprovado na delação do ex-governador Silval Barbosa.

A obra mais cara entre as que seguem em execução já consumiu R$ 1 bilhão, mas o canteiro está parado. A construção do VLT mato-grossense — obra criticada pelos técnicos locais, que recomendavam um sistema de corredores de ônibus pela metade do preço — foi duas vezes barrada pela Justiça, pois o vencedor da licitação era conhecido um mês antes do resultado.

A previsão inicial de R$ 1,26 bilhão foi abortada: o VLT que ligará Cuiabá a Várzea Grande, no Mato Grosso, custará ao menos R$ 2,2 bilhões, segundo o estado. O sobrepreço é equivalente a todas as despesas previstas pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e controle para 2017. 

A máfia formada por deputados e conselheiros de contas tinha o objetivo acumular fortuna, mesmo que isso signifique prejudicar a população, que até agora permanece sem esta alternativa de transporte.

 

1 COMENTÁRIO:

Uai!!! Cadê os nomes dos ex deputados, dos atuais deputados e dos conselheiros que pegaram dinheiro para não deixar a obra do VLT andar? A matéria não condiz com a manchete.
enviado por: Marcelo souza em 31/08/2017 às 08:26:46
0
 
0
responder