Sábado, 19 de Outubro de 2019

Mato Grosso

Quarta-Feira, 31 de Julho de 2019, 10h:11

DELEGACIA DE ENTORPECENTES

Polícia Civil apreende dezenas de sacolas com produtos infantis furtados de loja na Capital

Redação

PJC-MT

Diversas roupas, calçados e acessórios, furtados de uma loja especializada em produtos infantis

Diversas roupas, calçados e acessórios, furtados de uma loja especializada em produtos infantis foram recuperados pela Polícia Civil, na terça-feira (30.07), durante investigações realizadas pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). Os produtos estavam armazenados dentro de sacolas plásticas em um salão de beleza, no bairro Pedregal.

A proprietária do salão, G.S., 24, e uma funcionária, T.R.S.S., 23, foram conduzidas a delegacia e autuadas em flagrante por receptação.

As investigações iniciaram após denúncia anônima relatando que um salão de beleza no bairro Pedregal era utilizado para armazenamento de entorpecentes. Com base nas informações, os policiais da DRE foram até o estabelecimento, onde foram recebidos pela proprietária e uma funcionária que disse ser manicure.

Em buscas no local, os policiais encontraram dezenas de sacolas de lixo, nas quais estavam armazenadas, diversas roupas, sapatos e acessórios infantis, todos novos e etiquetados. No total, foram apreendidas 79 sacolas com os produtos, além de 5 malas de viagem coloridas, carrinho de bebê e bolsas femininas.

Questionada, a proprietária do salão disse que receberia R$ 2 mil para guardar os produtos no salão, porém não sabia informar o nome das pessoas que deixaram as sacolas em seu estabelecimento. Durante os trabalhos, os policiais da DRE constataram que os produtos eram de uma conhecida loja de produtos infantis, localizada na Avenida do CPA, que havia sido furtada dois antes.

Diante das evidências, as suspeitas foram conduzidas a DRE, onde após serem interrogadas foram autuadas em flagrante por receptação. O proprietário da loja furtado compareceu a delegacia e fez o reconhecimento dos produtos, os quais foram restituídos a vítima.

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO