Sábado, 24 de Agosto de 2019

Mato Grosso

Quarta-Feira, 06 de Fevereiro de 2019, 07h:54

OPERAÇÃO BLACKMAIL

PF desarticula associação criminosa que extorquia servidores da saúde

Segundo denúncia, chefes extorquiam funcionários em troca de permanência no emprego

Redação

Divulgação

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal deflagraram nesta quarta-feira (6/2) a Operação Blackmail, com o objetivo de reprimir esquema criminoso instalado no Distrito Sanitário de Saúde Indígena (DSEI) Xavante, localizado em Barra do Garças/MT. 

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas cidades mato-grossenses de Pontal do Araguaia e Barra do Garças. Os mandados foram expedidos pela Subseção Judiciária de Barra do Garças/MT. 

Além dos mandados, a Justiça Federal também determinou a suspensão da função pública dos envolvidos, a proibição de ingressar na sede do DSEI e de manter contato com servidores e colaboradores que trabalham na sede do distrito.  

As investigações tiveram início em outubro de 2018, a partir da entrega ao MPF de uma denúncia formulada por uma enfermeira. A profissional havia sido contratada pelo subsistema de saúde indígena, no qual ela relatou que foi coagida a pagar propina para que permanecesse no cargo. Como ela não realizou os pagamentos, passou a sofrer assédio moral para que pedisse demissão.

Depoimentos de outros funcionários apontaram que esta não foi a primeira vez que fato semelhante ocorre. Além disso, afirmaram que os investigados exigem a contratação de pessoas para as funções de prepostos e de empregados das prestadoras de serviço. 

As investigações ainda não foram concluídas e os investigados poderão responder criminalmente por associação criminosa, concussão e extorsão, crimes previstos no Código Penal, bem como pela violação da Lei de Improbidade Administrativa.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO