Terça-Feira, 24 de Outubro de 2017

Mato Grosso

Sexta-Feira, 15 de Setembro de 2017, 09h:49

PRESO E AFASTADO

PF confirma prisão do deputado Gilmar Fabris

Redação

Reprodução

Deputado Gilmar Fabris é alvo da PF

A Polícia Federal em Cuiabá acaba de confirmar o afastamento e pedido de prisão do deputado estadual Gilmar Fabris, um dos deputados citados na delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

O apartamento do deputado estadual Gilmar Fabris (PSD) foi ocupado na manhã de hoje por quatro agentes . No primeiro dia da operação a casa do deputado já havia sido vasculhada pelos agentes, assim como seu gabinete na Assembleia Legislativa. 

Ainda não há confirmação se a prisão já foi cumprida. Informação da assessoria do parlamentar é de que ele está hoje em Rondonópolis cumprindo agenda política.

Segundo informado pela assessoria do deputado estadual Gilmar Fabris (PSD), ele afirma que "respeita o papel da Justiça no seu dever de investigação e no momento oportuno vai apresentar sua defesa. O parlamentar está disposto a colaborar com as investigações da Procuradoria Geral da República para estabelecer a verdade dos fatos."

(10h26) - Depois de confirmar para grupo de jornalistas a prisão e fastamento do deputado Gilmar fabris, a PF em Cuiabá informou que  "houve um equívoco no tratamento das informações. Na manhã de hoje equipe policial federal cumpriu mandado de buscas na residência do Fabris em Cuiabá. E ele não foi encontrado. Quanto ao fato de existir ou não mandado de prisão pra ele a PF não pode confirmar ou não que exista. Pois o processo corre em segredo de justiça e não comentamos a respeito mandados de prisão em aberto".

PF nega

 

 

Quase que simultaneamente o próprio deputado confirmou o mandado de prisão para o site Hipernotícias: "a ordem para sua prisão aconteceu após pedido do procurador geral da República, Rodrigo Janot, que foi informado pela Polícia Federal sobre suposta tentativa de ocultação de provas. De imediato, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, decretou a prisão e o afastamento do cargo de deputado estadual."

Fabris informou que a suspeita de obstrução aconteceu depois que ele deixou seu apartamento, na manhã de hoje, com uma pasta preta. O deputado estava a caminho de Rondonópolis e retornou para se entregar e já está sob custódia do superintendente regional da Polícia Federal, delegado Anderson Vieira.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO