Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018

Mato Grosso

Sábado, 14 de Abril de 2018, 22h:52

ELEIÇÕES 2018

Não vai dar para esconder a relação do senador Fagundes com o governo com o PT de Lula

Cícero Henrique

Reprodução

Wellington Fagundes com Lula

Apesar de estar preso na sede da Polícia Federal em Curitiba desde o último dia 7 de abril em virtude do processo do tríplex do Guarujá, o ex-presidente Lula (PT) deverá ser o maior cabo eleitoral das eleições deste ano. No Mato Grosso, porém, os principais concorrentes ao governo do estado − com exceção do senador Wellington Fagundes(PR) , o deputado federal Carlos Bezerra(MDB)– tentarão fugir de qualquer ligação com o petismo. Mas nenhum deles conseguirá apagar o passado e as relações que mantiveram com o PT em algum momento nos últimos 15 anos. Mesmo os pré-candidatos alinhados ao grupo do ex-governador Pedro Taques (PSDB) trazem marcas petistas no currículo.

O senador Wellington Fagundes (PR) participou 09/03/2016, em Brasília, do encontro de senadores de partidos aliados do governo com Lula. Wellington foi o único nico da bancada de Mato Grosso que esteve, na residência do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), onde o ex-presidente buscou apoio para conter no Senado o movimento a favor do impeachment da presidente Dilma. 

Hoje Senador e ministro, Blairo Maggi,(PP) apoiou Lula no segundo mandato e Dilma Rousseff (PT) no primeiro, enquanto ocupou uma cadeira de governador. 

Será que essas figuras vão querer ter suas imagens ligadas com a figura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que se encontra preso em Curitiba?

Ou essas figuras políticas não fazem questão de lembrar os momentos de apoio à legenda?

 

 

 

 

1 COMENTÁRIO:

Essa é a única vantagem que eles têm,... não acessarei mais esse jornaleco
enviado por: indignado em 16/04/2018 às 10:37:04
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO