Domingo, 22 de Setembro de 2019

Mato Grosso

Terça-Feira, 23 de Julho de 2019, 08h:25

INQUÉRITO

MP apura fraude na concessão de R$ 40 milhões para a Caramuru Alimentos

Inquérito civil apura envolvimento de Emanuel Pinheiro, Silval Barbosa, Pedro Nadaf e Marcel de Cursi em fraude para concessão de benefícios fiscais para a Caramuru Alimentos

Cícero Henrique

Reprodução

Emanuel Pinheiro

A Caramuru Alimentos S/A, alvo da Operação Zaqueus em 2017, é dona de uma dívida tributária de R$ 161 milhões.

Segundo o Ministério Público, a Caramuru conseguiu reduzir o valor de suas autuações fiscais de R$ 65,9 milhões para R$ 315 mil. Um funcionário da empresa, Walter de Souza Júnior, também foi indiciado.

Inquérito

O inquérito da operação Zaqueus foi remetido para a 7ª Vara Criminal de Cuiabá em maio deste ano, após ter sido investigado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), desde o final de 2016.

O Ministério Público de Mato Grosso solicitou que a Delegacia Fazendária (Defaz) remeta os autos das investigações envolvendo a Caramuru Alimentos Ltda para o novo inquérito civil que apura as participações do ex-governador Silval Barbosa, o atual prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) e os ex-secretários da Casa Civil, Pedro Nadaf e de Fazenda, Marcel de Cursi, em fraudes na concessão de incentivos fiscais para a empresa em R$ 40 milhões.

O deputado Wilson Santos denunciou, em 2016, durante a campanha eleitoral, que o irmão Emanuel Pinheiro e a esposa (Popó e Bárbara), ambos com anuência do atual prefeito da Capital, teriam intermediado a aprovação do pedido de enquadramento da Caramuru Alimentos no Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic).

De acordo com Wilson, Popó e Bárbara chegaram a procurá-lo em sua residência, onde eles teriam pedido que o então candidato não denunciasse o suposto esquema criminoso. A gravação da conversa chegou a ser divulgada por Wilson Santos durante seu programa eleitoral, quando disputou com Emanuel a prefeitura de Cuiabá em 2016.

Relembre:

Grupo Caramuru

A Caramuru possui 73 armazéns distribuídos entre Paraná, Goiás, Mato Grosso e São Paulo; cinco plantas industriais para processamento de soja, milho e biodiesel; e dez terminais logísticos em portos marítimos, hidroviários e hidroferroviários, sendo a maior usuária da hidrovia Tietê-Paraná.

Dono da marca Sinhá (óleo, fubá, farofa, sopão, coco ralado, entre outros produtos) e de outras onze no segmento industrial, o grupo vem expandindo sua atuação pelo país. Em 2017, iniciou a exportação de proteína concentrada de soja pelo Norte, via Itaituba (PA) e Santana (AP).

César Borges de Souza, vice-presidente do grupo Caramuru, é dono de 12 mil hectares em Nova Canaã do Norte (MT), na Amazônia mato-grossense. Desde 2012 a fazenda, chamada Calixbento, é administrada pelo filho Eduardo, genro do ex-ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO