Terça-Feira, 23 de Outubro de 2018

Mato Grosso

Quinta-Feira, 04 de Outubro de 2018, 12h:18

POLÍTICOS CORRUPTOS

Mato Grosso é 9º do País no Mapa da Corrupção

Redação

Reprodução

Políticos corruptos

 O Mato Grosso tem vários políticos ocupantes de cargos públicos ligados a crimes econômicos como corrupção, caixa 2, peculato e lavagem de dinheiro. No ranking do País, o Estado é o nono com maior número de políticos ou pessoas nomeadas para funções públicas citados em esquemas ilícitos – atrás apenas de São Paulo, Distrito Federal, Bahia e Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro.

O dado mais alarmante se refere às prefeituras municipais, deputados estaduais, ex-deputados, deputados federais. Os nomes não foram divulgados por questão de sigilo. 

O levantamento foi feito pela AML Consulting, empresa especializada no combate à lavagem de dinheiro, com base em um banco de dados que reúne publicações em diários oficiais, informações do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sites de instituições públicas e matérias divulgadas pela imprensa a partir de 2009. 

O banco de dados da AML tem mais de 700 mil perfis de pessoas e empresas que "requerem atenção especial na hora de fechar negócios", ou seja, que têm alguma ligação com atos ilícitos vinculados a crimes financeiros.

Em todo o país, a consultoria identificou 12,6 mil agentes públicos ligados a atos que podem dar origem à lavagem de dinheiro, como corrupção e caixa 2. O número cresce para 29 mil indivíduos se consideradas pessoas relacionadas, como parentes e sócios, que podem ser utilizados como "laranjas". 

No Brasil os maiores envolvidos em crimes são os prefeitos. De 11,1 mil governantes municipais eleitos em 2016, 1,8 mil têm relação com atos financeiros ilícitos, o que representa 16 em cada 100 prefeitos. No caso dos vereadores citados, o envolvimento corresponde a 3,6% dos eleitos no ano passado. 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO