Segunda-Feira, 21 de Maio de 2018

Mato Grosso

Sábado, 10 de Março de 2018, 09h:00

OPERAÇÃO BERERÉ

José Riva relaciona deputados a investigados no esquema que desviou milhões do Detran-MT

Dentre os citados por José Riva está o deputado estadual Wilson Santos, atual secretário de Cidades do Estado de Mato Grosso, do PSDB.

Jô Navarro

Arquivo

O ex-deputado José Riva e o deputado Mauro Savi (Arquivo)

O ex-presidente da ALMT José Riva relacionou deputados, ex-deputados e servidores com investigados na operação Bereré, que apura esquema de lavagem de dinheiro desvio de recursos no Detran-MT.

Riva prestou depoimento à Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz-MT) e deixou claro que o esquema no Detran era liderado pelo deputado Mauro Savi (PSB). A maioria das pessoas citadas por Riva têm ligações com Savi.

José Riva relacionou os investigados na operação Bereré como 'pessoas de confiança' dos deputados Guilherme Maluf (PSDB), Baiano Filho (PSDB), Romualdo Júnior (MDB), Ondanir Bortolini (Nininho) do PSD e Wilson Santos (PSDB). Foram relacionadas ainda investigados ligados aos ex-deputados João Malheiros, Sérgio Ricardo, Alexandre César e até o superintendente do Ministério da Agricultura em Mato Grosso, José de Assis Guaresqui, que possui ligações com o ex-deputado federal Pedro Henry.

Os servidores relacionados a eles são:
Adriana Rosa Garcia de Souza (que trabalha no gabinete do próprio José Riva)
Cleber Antonio Cini, o “Binho” (Mauro Savi)
Rebeca Maria de Souza (Mauro Savi)
Daulton Luiz Santos Vasconcelos (“faz tudo” de Savi)
Andreo Darci Mensch Leite (Mauro Savi)
José Euclides dos Santos Filho (ex-prefeito de Poconé ligado a Wilson Santos)
Jorge Batista Graça (José Domingos Fraga)
Francisvaldo Mendes Pacheco, o “Dico” (Romualdo Júnior)
Luiz Otávio Borges Souza (Baiano Filho)
Tcshales Franciel Tscha, ex-secretário-geral da ALMT (Nininho)
Valter Nei Duarte Barros (João Malheiros)
Ricardo Adriano de Oliveira (Sérgio Ricardo de Almeida)
Ivan Lopes Dias (Alexandre César)
José de Assis Guaresqui, superintendente do Ministério da Agricultura em Mato Grosso (Pedro Henry)

Operação Bereré
A Operação Bereré foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (GAECO) e Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO) no dia 19 de fevereiro de 2018.

A operação desarticulou uma quadrilha que operava desde 2009 desviando recursos do Detran-MT por meio da EIG Mercados (antiga FDL). O presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho é sócio da Santos Treinamento e Capacitação de Pessoas Ltda., contratada pela empresa FDL Fidúcia/EIG Mercados, que fazia parte de esquema de pagamentos de propina. Botelho e Mauro Savi são considerados os líderes da quadrilha.

Leia mais sobre este assunto: Riva acusa ex-chefe da Casa Civil de dividir propina do Detran com deputado

A empresa EIG era responsável pelo registro de contratos de financiamentos de veículos e cobrava entre R$ 170 e R$ 400 por procedimento. 10% do valor eram repassados ao Estado e o restante ficava com a empresa. Os valores eram divididos entre empresários e políticos. As informações são apontadas pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO