Terça-Feira, 16 de Janeiro de 2018

Mato Grosso

Quarta-Feira, 20 de Dezembro de 2017, 09h:36

POLÍCIA JUDICIÁRIA CIVIL

Investigações da Derf Várzea Grande resultam em 320 presos em 2017

Redação

PJC

Os latrocínios tiveram redução em 72%, os roubos caíram 38% e os furtos diminuíram 11%.

Efetividade das  investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), da Polícia Judiciária Civil, na repressão aos roubos e furtos em Várzea Grande, resultou na prisão de mais de 300 criminosos, que atuavam em crimes patrimoniais, no comércio e em residências do município.

O trabalho da unidade ajudou na redução dos índices de criminalidade em Várzea Grande. Os latrocínios tiveram redução em 72%, os roubos caíram 38%  e os furtos diminuíram 11%. Os dados são Seção de Estatística Criminal da Diretoria de Inteligência da Polícia Judiciária Civil.

A meta estabelecida pela Delegacia, para o ano de 2017, era de 300 presos e foi ultrapassada alcançando 320 criminosos levados à cadeia. Foram 149 prisões preventivas cumpridas e 171 pessoas autuadas em flagrantes. "Esses números expressivos  são decorrentes do empenho de todo o efetivo da Delegacia, delegados, investigadores e escrivães, que mesmo diante das adversidades não mediram esforços para cumprir fielmente sua missão", disse a delegada titular, Elaine Fernandes da Silva.

A delegada comentou a metodologia adotada para chegar aos números de presos em flagrante, tornando também o trabalho da Polícia Civil mais proativo e as investigações qualificadas. "Um dos objetivos é priorizar o atendimento nos locais crimes, visando garantir celeridade na investigação policial. Atendimento esse, que acaba culminando na identificação e prisão dos autores ainda em flagrante delito”, destacou Elaine Fernandes.

A delegada adjunta, Jannira Laranjeira, também ressaltou o número elevado de prisão, enaltecendo o comprometimento das equipes no combate à criminalidade em Várzea Grande, que acabam atuando em municípios circunvizinhos. “O atendimento ao local de crime trouxe mais efetividade ao resultado prisão, já que as investigações se iniciam logo após o fato, possibilitando desvendar a autoria e muitas vezes recuperar os objetivos subtraídos. Só tenho a agradecer a todos”, afirmou.

“Foi um trabalho diferenciado, em especial, pelas equipes de investigação do atendimento de local de crime, em residências e estabelecimentos comerciais, que rapidamente vão ao local, colhem informações, que começam a ser analisadas, obtendo rápido resultado, com prisões em flagrantes, e representamos pela preventiva dos suspeitos”, completou o delegado adjunto, Marcel Gomes de Oliveira.

Delegada Jannira Laranjeira

Com assessoramento do Núcleo de Inteligência da Delegacia, as investigações conduzidas pelas equipes dos três delegados da unidade, a própria titular, Elaine Fernandes, e seus adjuntos, Marcel Gomes de Oliveira, e Jannira Laranjeira Siqueira de Campos, permitiram a deflagração de quatro grandes operações.

“É fruto do trabalho árduo das equipes da Delegacia, delegados, investigadores e escrivães, que durante o ano de 2017 não mediram esforços para prender criminosos que vinham agindo em Várzea Grande”, disse o delegado Marcel Gomes.  

Delegado Marcel Gomes

Operações

A operação, denominada “Coercere”, foi realizada em 6 de dezembro, para desarticular uma organização criminosa que praticou cerca de 20  roubos em Várzea Grande e interior de Mato Grosso. Nove integrantes foram presos por roubos em empresas e residências.

A Operação Coligados, desarticulou uma organização criminosa responsável por 65% dos roubos no comércio e em residências da cidade de Várzea Grande. A  operação deflagrada no dia 14 de setembro, levou a prisão 22 criminosos que tiveram mandados de prisão preventiva cumpridos no município e um no Estado do Acre.

Outra operação, ocorrida no dia 13 de setembro, a denominada “Porteira Fechada”, 60 cabeças de gado, furtados de duas fazendas no interior do Estado de Mato Grosso, foram recuperados. Dois homens foram conduzidos à Delegacia, um deles autuado em flagrante por receptação.

Um das fazendas vítimas, no município de Jangada (80 km ao Norte), teve 26 cabeças de gados recuperadas, enquanto outra fazenda entre os municípios de São José do Rio Claro e Nova Maringá (315 e 400 km a Médio-Norte) teve 34 cabeças de gado recuperadas.

A operação “São Matheus, realizada em setembro, prendeu 13 suspeitos de roubos e furtos. A ofensiva foi realizada no mesmo bairro que deu nome a operação, com foco a prender foragidos. Durante a operação, a Delegacia também recuperou dois veículos roubados, que estavam escondidos em regiões de mata.

A delegada titular da Derf, Elaine Fernandes, disse que o foco no bairro São Matheus já era uma demanda da unidade, diante das denúncias recebidas de moradores da localidade.  "Bandidos costumam se esconder por lá. Por isso, nossas equipes de investigação se empenharam nesse bairro no intuito de cumprir mandados de prisão de suspeitos que estavam ali foragidos e homiziados”, disse.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO