Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020

Mato Grosso

Quinta-Feira, 11 de Junho de 2020, 20h:04

RELATÓRIO SUGERE INTERDIÇÃO

Hospital de Referência para covid-19 da Prefeitura de Cuiabá pode ser interditado

PS de Cuiabá está "em situação que enseja indicativo de Interdição Ética", aponta relatório do CRM

Jô Navarro

Reprodução/CRM

Relatório de fiscalização realizada pelo Cosselho Regional de Medicina de Mato Grosso no dia 5 de junho, assinado pela Dra. Laura Regina Lopes Belém, conclui que há indicativo de interdição ética do Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, hoje hospital de referência do município para covid-19.

Segundo o relatório, ao qual Caldeirão Político teve acesso, foram constatadas várias irregularidades, desde a falta de equipamentos diversos (sondas, aspiradores), falta de ventiladores mecânicos e mau funcionamento de outros, escala incompleta na UTI pediátrica, inadeuqação das instalações elétricas, banheiro não adaptado para portador de deficiência, entre outras.

Detalhado, acompanhado de fotos demonstrando todas as irregularidades verificadas, o documento revela a realidade enfrentada pelos profissionais de saúde no atendimento a pacientes com covid-19. A fiscalização foi realizada após denúncia de médicos.

Leia também: CRM abre sindicância para apurar retaliação de médicos por parte da Prefeitura de Cuiabá

Veja a seguir um resumo das principais falhas apontadas no relatório:

A unidade não atende a recomendação da Nota Técnica da ANVISA 04/2020, que recomenda ambiente específico e isolado para pacientes com sintomas respiratórios, na sala de espera.

A Sala Vermelha apenas 2 leitos completos disponíveis, aptos a receber pacientes graves que necessitem de ventilação mecânica.

Na Sala Amarela Pediátrica foi constatada a falta dos seguintes equipamentos: aspirador à vacuo com filtro hidrofóbico, capnógrafo, videolaringoscopio com laminas infantis, máscaras laringeas, máscara de oxigênio não reinalante, aparelho para ventilação não invasiva e cateteres de alto fluxo já comunicado a direção da unidade.

UTI Adulto 3: Unidade de Coorte – todos os leitos exclusivos para Covid-19. O CRM constatou que estão disponíveis neste setor 13 leitos completos para atender os casos graves (cama, VM, MMP, 3-4 bombas de infusão por leito) sendo que operacionalmente 10 leitos estão disponíveis para a regulação. Há 11 pacientes internados na unidade, todos em ventilação mecânica. referiram a falta de aspirador a vácuo e da sonda de aspiração sistema fechado para tubo orotraqueal adequada para a aspiração dos pacientes intubados, em ventilação mecânica. A unidade dispõe apenas da sonda de aspiração sistema fechado para traqueostomia que é mais curta e pouco eficaz para a aspiração de tubos orotraqueais. A fisioterapeuta de plantão da UTI Adulto 3 referiu ainda que há 5 ventiladores mecânicos dos 13 que a unidade possui que vem apresentando um desempenho abaixo do recomendado na função de ventilar o pulmão dos pacientes.

UTI Adulto 2: Unidade de Coorte – todos os leitos exclusivos para Covid-19. Dispõe de 10 leitos, 1 carrinho de emergência com desfibriladore, 10 VM, 10 MMP, 39 bombas de infusão (3-4 bombas de infusão por leito). Há na unidade 9 pacientes internados, todos em ventilação mecânica. A unidade dispõe de 3 aspiradores a vácuo, porém apenas 2 estão em funcionamento (terceiro aspirador com defeito) e um deles foi emprestado a unidade UTI 3 que estava sem aspirador a vácuo, havendo disponível para uso na UTI 2 apenas 1 aspirador.

UTI Adulto 1: Unidade de Coorte – todos os leitos exclusivos para Covid-19 . A unidade apresenta falta de bombas de infusão dispondo, no momento, de apenas 8 leitos completos (cama e equipamentos mínimos: 1 VM, 1 MMP e 4 bombas de infusão) para admitir pacientes graves na unidade.

UTI Pediátrica: A unidade dispõe de 10 leitos (camas) sendo 2 leitos de isolamento, 10 VM, 10 MMP, 13 Bombas de infusão. Hoje a unidade dispõe de apenas 4 leitos completos (cama e equipamentos mínimos: 1 VM, 1 MMP e 4 bombas de infusão) para atendimento aos pacientes encaminhados com infecção pelo Covid-19; a quantidade de bombas de infusão está insuficiente para cobertura de todos os leitos. A unidade já está há cerca de 3 semanas sem admitir pacientes em função da falta de assistência especializada em Cirurgia Pediátrica e Neurologia Pediátrica além da falta de outros materiais e utensílios como cateteres para acesso venoso (PIC e duplo lúmen) e a sonda de aspiração sistema fechado para tubo orotraqueal adequada para a pediatria (tamanhos 10 e 12), além da falta das bombas de infusão em número suficiente.

Unidade de Terapia Semi Intensiva Pediátrica, com 5 leitos (camas), porém todos os leitos estão incompletos por falta de materiais essencias ao funcionamento dos ventiladores mecânicos (válvula expiratória) e falta de bombas de infusão em número suficiente. Dessa forma, a unidade permanece sem condições de admitir pacientes na unidade.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Diante da gravidade das irregularidades acima elencadas e nos termos das Resoluções CFM Nº 2056/2013 e 2062/2013, concluímos que o estabelecimento está em situação que enseja indicativo de Interdição Ética.

Reprodução

Conclusão do relatório - CRM

 

Outro lado

Não conseguimos contato com a Secretaria Municipal de Saúde nesta quinta-feira (11), ponto facultativo na Prefeitura de Cuiabá. O espaço segue aberto caso queiram se manifestar sobre o relatório.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO