Segunda-Feira, 09 de Dezembro de 2019

Mato Grosso

Terça-Feira, 08 de Outubro de 2019, 14h:52

OPERAÇÃO TRYPE

Garimpeiros protestam e prefeito tenta impedir destruição de equipamentos de mineração

O clima em Aripuanã continua tenso após a deflagração da Operação Trype para desocupação de um garimpo ilegal.

Jô Navarro

Reprodução

Garimpeiros protestam contra destruição de equipamentos apreendidos pelas forças de segurança

s garimpeiros tiveram que deixar a área de lavra apenas com objetos pessoais, carros e motocicletas. Já na cidade, os garimpeiros se reuniram em protesto à ordem judicial que determinou a destruição dos equipamentos usados na extração de ouro. Nas redes sociais e aplicativos de celular eles compartilham vídeos e fotos dos protestos, inclusive da chegada de um helicóptero com policiais.

Segundo o  delegado Carlso Henrique Cotta Dangelo, da Polícia Federal, cerca de 300 garimpeiros foram retirados e não foi possível permitir a retirada dos equipamentos pesados, já que a ordem judicial determinou a destruição do mesmo. "A polícia iniciou hoje de manhã perícia ambiental, perícia da polícia civil, federal, Sema, Ibama, pra liberar a área para que a polícia desse inicio à destruição, com implosão das cavas, perícias já feitas e, se for necessário, no dia de amanhã também, para encerrar o trabalho de fechamento daquele garimpo".

Reprodução

Helicóptero

 

 Nesta terça-feira (8) o prefeito de Aripuanã Jonas Canarinho (PR) manifestou apoio aos garimpeiros e está em Brasília tentando impedir, junto aos órgãos federais, que os equipamentos sejam destruidos. Segundo o prefeito, as famílias gastaram muito dinheiro para comprar os equipamentos e querem evitar o prejuízo que, para eles, é muito grande.

Divulgação/PF

Cavas no garimpo

 

Vítima fatal
Um garimpeiro morreu na segunda-feira depois que agentes do Bope ordenaram a evacuação e ele reagiu atirando. A identidade da vítima não foi informada pelas forças de segurança que atuam no local.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO