Domingo, 20 de Outubro de 2019

Mato Grosso

Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019, 13h:44

FANTASIA

Fusão entre PSDB e DEM é um verdadeiro entrave

Redação

Reprodução

DEM e PSB

O PSDB e o DEM são namorados há anos, mas não se casam nem terminam o namoro. Mas as promessas de bodas são frequentes. As alianças permanecem nas mãos direitas. O casamento um dia sai? Talvez. Por que discutem o casamento, se muitos “parentes”, por causa de divergências regionais, como no caso de Mato Grosso, não o querem? Porque os dois partidos — embora o DEM tenha os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia — não são mais players nacionais consideráveis (nenhum esteve no segundo turno presidencial em 2018), mas querem voltar a ser. Com uma possível fusão, voltam a ser gigantes, ou melhor, gigante.

Por mais que o governador de São Paulo, João Dória(PSDB), manteve diversas conversações com o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia(DEM), o assunto não prosperou, acabou deixando muitas lideranças insatisfeitas.

No caso de Mato Grosso, o PSDB — leia-se Nilson Leitão e Pedro Taques — e o DEM — leia-se Jayme Campos — são como água e óleo, não querem se misturar. A fusão pode não sair, mas não é apenas por causa de Mato Grosso, Estado que, em número de eleitores, não chega a ser um player eleitoral. Mas por causa de divergências em vários Estados. Mas, se houver fusão — repita-se: quase impossível —, o novo partido não contará com Pedro Taques ou com Jayme Campos. Um deles espirrará.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO