Quinta-Feira, 16 de Agosto de 2018

Mato Grosso

Sexta-Feira, 03 de Agosto de 2018, 14h:27

ELEIÇÕES 2018

Fique de olho nas mentiras dos candidatos

Cícero Henrique

Reprodução

Político pinóquio

O eleitor tem que ficar de olho nas mentiras dos candidatos ao governo de Mato Grosso. Como também dos candidatos ao Senado Federal, Câmara Federal e para o legilativo estadual.

Ainda mais agora que a Justiça descobriu que a Assembleia Legidlativa sonegou informações, na operação Dèja Vu.

Os deputados estaduais envolvidos são  Eduardo Botelho, e os deputados da atual legislatura Ondanir Bortolini, José Antônio Gonçalves Viana e Wancley Charles Rodrigues de Carvalho, além dos ex-deputados Emanuel Pinheiro, atual prefeito da Capital, e José Riva.

Outro citado é deputado federal Ezequiel Fonseca(PP), que disputa a reeleição.

A campanha eleitoral deste ano será curtíssima. Tudo será decidido em 60 dias. 

Outra característica da campanha será a grosseria, marcada pelos golpes abaixo da linha da cintura, os exercícios de desespero de quem precisa resolver sua disputa em curto espaço de tempo. A maioria tentará aplicar um nocaute, um ippon no adversário. Imaginem a baixaria.

Essas são as previsões de nove de cada dez marqueteiros. De sorte que não teremos debates de ideias, propostas, programas. Teremos mesmo é pancadaria, numa campanha eleitoral curta e grossa. Tudo bem, mas este é mais um efeito colateral perverso da corrupção, a partir de agora mais usada como instrumento de achincalhe que da própria investigação das falcatruas de nossos políticos.

Não tenhamos ilusões. Mentir em campanhas é algo habitual no mundo político. Notícias falsas sempre existiram. A diferença é que antes não eram difundidas com velocidade tão galopante quanto a patrocinada pelas redes sociais e muito menos tratadas como “fake”, essa palavrinha inglesa que conferiu certo charme à profusão de produtores de factoides e maldades em geral.

Outro detalhe importante é que depois que a população eleger o governador, os dois senadores que ficaram em Brasilia por 8 anos, os 8 deputados federais para um mandato de quatro e os 24 deputados estaduais para um mandato também de quatrro anos, não tem como se arrepender depois.

Ai só fica a raiva, frustração por eleger quem não merecia e para piorar envolvidos em maracutaias e corrupção.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO