Terça-Feira, 24 de Outubro de 2017

Mato Grosso

Sexta-Feira, 15 de Setembro de 2017, 16h:57

OPERAÇÃO PODE TER VAZADO

Fabris teria sido avisado sobre a operação Malebolge

Cícero Henrique

Reprodução/OD

O deputado estadual Gilmar Fabris se entregou à Polícia Federal na tarde desta sexta-feira, 15. No início da manhã a PF chegou a confirmar sua prisão, mas pouco depois a assessoria alegou que houve um equívoco, que não podia confirmar nenhum mandado em andamento, nem o nome do suposto alvo.

Pouco depois o próprio deputado, por telefone, confirmou que havia um mandado de prisão contra ele a pedido da Procuradoria-geral da República, por suposta obstrução de justiça. Segundo Fabris, ele saiu de casa cedo na manhã de ontem, levando uma pasta com objetos pessoais. Foi isso que levou os agentes, que chegaram por volta das 6h em seu apartamento, a desconfiar que ele poderia ter sido avisado sobre a operação da PF.

O site O Documento noticiou que Gilmar Fabris teria sido avisado sobre a operação Malebolge. Ainda segundo o site, agentes federais verificaram as câmeras de seguranda do edifício e constataram que o deputado deixou o prédio acompanhado do motorista, uma mulher. Ele levava consigo uma pasta preta e teria ido para uma fazenda em Rondonópolis.

O deputado presta depoimento nesta tarde e em seguida será levado para fazer exame de corpo de delito no IML. De lá, segue para o Centro de Custódia da Capital (CCC).

Ainda não há informação sobre a justificativa apresentada pela procuradoria-geral da República ao ministro Luiz Fux, que decretou a prisão.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO