Sexta-Feira, 22 de Fevereiro de 2019

Mato Grosso

Quinta-Feira, 07 de Fevereiro de 2019, 07h:29

PREJUÍZO

Empresários e fornecedores que prestam serviços ao governo ficam sem pagamento e temem falência

Cícero Henrique

Palácio Paiaguás

O anúncio da situação caótica de Mato Grosso tem afligido não só os municípios mas também os empresários responsáveis pela execução das obras. Isso porque sem o repasse dos recursos, as prefeituras estão sem condições de honrar os compromissos firmados.

Tem empresários trabalhando e tirando dinheiro do próprio bolso. "Nós trabalhamos para o Estado e estamos sendo prejudicados”, lamenta um empresário no ramo de construção.

Sérgio conta que o valor da dívida é suficiente para obrigá-lo a fechar as portas da empresa. “Se eu não receber esse valor daqui a dois, no máximo três meses, vou abrir falência”.

Ele diz que, assim como ele, existem mais de 100 empresas do ramo da construção civil na mesma situação de desespero. Agora, eles tentam se unir para sensibilizar o governo do Estado.

Fornecedores também estão desistimulado com o governo que só passa noticia ruim todo instante, afirmou o empresário João Dagbour.

Ninguém aguenta mais a conversa fiada do governador Mauro Mendes (DEM) no que tange às contas públicas. O governador tem de parar com este chororô e de dizer que o Estado está falido. “Isso assusta os investidores. O discurso tem de ser de otimismo, que o Estado vai crescer, o discurso do sim”, destacou João Dagbour.

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO