Sábado, 08 de Agosto de 2020

Mato Grosso

Domingo, 15 de Dezembro de 2019, 07h:39

MENSALINHO DO GOVERNO

Dois anos após delação, inquérito apura responsabilidade de Blairo, Silval, José Riva e Sérgio Ricardo

Cícero Henrique

Divulgação

Dois anos depois da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa, o promotor Roberto Turim instarou no último dia 6 inquérito civil público para investigar os atos de improbidade administrativa e dano ao erário. O inquérito cita o próprio Silval Barbosa, o ex-governador Blairo Maggi, e os ex-deputados José Riva e Sérgio Ricardo.

Trata-se da denúncia sobre o pagamento de 'mensalinho' para que os parlamentares aprovassem as contas e projetos do Executivo na gestão de Blairo Maggi entre 2003 e 2007 e as de Silval, no período de 2010 a 2014.

O trecho da delação premiada firmada por Silval Barbosa em 2017 com o Supremo Tribunal Federal (STF) que levou à instauração do inquérito afirma: “Segundo afirma [Silval], pagou mensalinho durante o período que governou o Estado, bem como afirma que o ex-governador Blairo Borges Maggi também repassou à AL-MT valores por meio de duodécimo inflado, consciente de que os valores em excesso destinavam-se a desvio da verba para pagamento do mensalinho, em cuja negociação teria participado, também, o ex-presidente da AL-MT, José Geraldo Riva".

O promotor Roberto Turim decretou sigilo dos autos.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO