Sexta-Feira, 03 de Julho de 2020

Mato Grosso

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 08h:21

DE ARREPIAR

Delação de Riva tem 57 anexos com documentos, audios e vídeos

Cícero Henrique

Arquivo

José Geraldo Riva entregou ao TJMT, em colaboração premiada, 57 anexos contendo documentos em meio físico e audiovisual.

Pelo jeito, há mais 'vídeo do paletó' para estremecer o legislativo e judiciário.

Veja abaixo trechos do documento de homologação que revelam o alcance desta colaboração:

"O conteúdo da colaboração envolve supostas condutas ilícitas atribuídas a ex-parlamentares e gestores, ocupantes de mandatos e cargos públicos e servidores públicos, além de empresários e pessoas jurídicas, que formaram quadrilha, posteriormente associação e aparente organização criminosa ao longo de mais de duas décadas, institucionalizando a corrupção nos poderes Legislativo e Executivo, a ponto de alcançar, em tese, membros do Poder Judiciário, em que pese as inafastáveis garantias do contraditório e da ampla defesa, em processos administrativos e judiciais, na forma da lei."

"Inexistem pessoas citadas com foro de prerrogativa de função, nas datas dos fatos revelados, a atrair competência dos Tribunais Superiores; que o único fato de competência da Justiça Federal não foi incluído no acordo".

"As referências de fatos ilícitos atribuídos a autoridades públicas que detém cargo ou mandato eletivo com prerrogativa de foro ocorreram em períodos anteriores e não estão relacionadas às funções correlatas".

O histórico de fatos políticos e administrativos, por si, invoca a aplicação do instituto da colaboração premiada, seja para necessária reversão das práticas políticas instaladas e desenvolvidas no âmbito dos poderes políticos no Estado de Mato Grosso, de modo a restaurar o interesse público primário e resgatar os primados da lei e da ordem, seja para revisar biografias de homens/mulheres públicos (as) ou que se apresentam com status de idoneidade moral e respeitabilidade social ao relacionarem-se, de algum modo, com governadores, parlamentes e secretários de Estado.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO