Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Mato Grosso

Sábado, 24 de Janeiro de 2015, 10h:03

PIMENTAS PALACIANAS

Curtinhas picantes da semana em Mato Grosso

Da Redação
Caldeirão Político

Ficha suja 1
O Tribunal de Contas de Mato Grosso condenou a atual secretária adjunta de Relações Políticas da Casa Civil, Julyene Paola Reis (PDT) a devolver R$ 40 mil aos cofres públicos. Segundo o TCE, Paola não prestou contas de projeto cultural de fomento à cultura assinado em 2007 para uma Oficina de Canto Coral e Dança. O dinheiro foi liberado, mas Paola não prestou contas. Daí a condenação pelo TCE.
 
Ficha suja 2
O secretário estadual de Cidades, Eduardo Cairo Chilleto, também foi contemplado em 2000 com dinheiro público para a realização do “Concurso Pró Centro Histórico de Cuiabá”. Não prestou contas aplicação dos recursos públicos, no entanto não chegou a ser denunciado ao TCE.
 
Decreto do Governador
O governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PDT), assinou Decreto exigindo a ficha limpa no serviço público. Mesmo assim, o responsável pelo gabinete de Comunicação do Governo, Jean campos, informou que ambos  - Paola e Chilleto - permanecerão nos cargos. Segundo a Secom, “O caso está sendo analisado e a secretária irá recorrer e por enquanto não há uma condenação que a coloque na condição de ficha-suja”. Quando ao secretário de Cidades, foi informado que ele está regularizando a situação junto a Secretaria de Cultura.
 
Combate à Corrupção
Antes combativa intrépida e ácida, a blogueira/secretária Adriana Vandoni, que responde pelo gabinete de transparência e combate a corrupção, continua muda. Não se pronunciou sobre os fichas sujas do governo Taques, nem sobre os casos de nepotismo.
 
Pito do governador
A mesma Adriana Vandoni, segundo uma fonte palaciana desta coluna, garantiu que a blogueira foi chamada ao gabinete do governador e levou um pito por admitir uso de carro oficial, segurança e motorista, para buscá-la em casa e conduzi-la até o local de trabalho. Pedro Taques determinou que os veículos oficiais devem ser usados exclusivamente em serviço e não para leva e trás de servidores ou quem quer que seja. 
 
Mesa Diretora na Assembleia Legislativa
O governador Pedro Taques se rendeu às evidências anuciou que "aceita" o deputado Guilherme Maluf na presidência da  MD da ALMT. Com apoio garantido de 15 parlamentares, Maluf conseguiu abafar a chapa adversária e tem o apoio do atual presidente José Riva (PSD). O governador tenta emplacar o 1º Secretário, que é o ordenador de despesas da Casa de Leis.
 
Auê
Diante da consolidação da chapa de Maluf, o candidato a presidente pela outra chapa, deputado Emanuel Pinheiro (PR), recorreu à plantação de notícias nos sites cuiabanos na tentativa de "fazer auê" e reverter a situação. Nesta chapa, o candidato a 1º secretário é o novato parlamentar Eduardo Botelho. Aliás, Botelho é também o dono de uma empresa que disputa a concessão de iluminação pública em Cuiabá.
 
Entre amigos
A prefeitura de Cuiabá publicou o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) com a relação de três empresas interessadas na apresentação de estudos de viabilidade para contratação de PPP ou concessão para atender à necessidade do município. Uma das empresas pertence ao deputado estadual Eduardo Botelho (PSB), mesmo partido do prefeito Mauro Mendes (PSB). A empresa compõe o consórcio Engeluz e Construtora Nhambiquara.  

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO