Sexta-Feira, 19 de Abril de 2019

Mato Grosso

Terça-Feira, 05 de Fevereiro de 2019, 08h:36

OPERAÇÃO RÊMORA

Candidato a vaga no TCE, Guilherme Maluf é réu no TJMT

Demora para realização do julgamento contribui para tumultuar e lançar dúvidas sobre a indicação de Guilherme Maluf para o TCE

Jô Navarro

Reprodução

Deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB-MT)

Na iminência de ser indicado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso para o cargo vitalício de conselheiro do Tribunal de Contas, o deputado Guilherme Maluf pode ter sua pretensão frustrada por ser réu em ação criminal.

A denúncia criminal foi oferecida pelo MPE-MT no dia 11 de outubro de 2017 contra o deputado estadual Guilherme Antônio Maluf por organização criminosa, corrupção passiva (20 vezes) e embaraçamento da investigação no âmbito da operação Rêmora.

O julgamento de Guilherme Maluf e Milton Flávio de Brito Arruda (seu segurança, denunciado por obstrução à investigação) foi adiado por quatro vezes. O último adiamento se deu na sessão plenária realizada no dia 24 de janeiro de 2019. O relator do processo é o desembargador Rondon Bassil Dower Filho.

A Operação Rêmora, realizada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), já resultou na condenação e delação premiada do empresário Alan Malouf e na condenação do ex-secretário de Educação Permínio Pinto. O empresário Giovane Guizardi confessou que ficava com 10% da propina arrecadada no esquema; Maluf ficava com 25%; o ex-secretário Permínio Pinto com 25%; e o empresário Alan Malouf com outros 25%. O restante era dividido com os demais participantes do esquema.

A demora para realização do julgamento contribui para tumultuar e lançar dúvidas sobre a indicação de Guilherme Maluf para o TCE. O deputado também é investigado, junto com atuais e ex-deputados, por recebimento de propina para fazer 'vista grossa' na fiscalização dos contratos das obras da Copa de 2014 e aprovar as mensagens do executivo. O caso foi delatado pelo ex-governador Silval Barbosa.

O deputado Guilherme Maluf também foi delatado pelo ex-presidente da ALMT, José Riva, de receber 'mensalinho' desde 1995.

1 COMENTÁRIO:

Materia mentirosa. Maluf não é réu e as delacoes de Silval e Riva não se sustentam. Site mal informado e tendencioso, ninguém lê.
enviado por: Marluce Pinto em 06/02/2019 às 14:19:54
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO