Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Mato Grosso

Quarta-Feira, 21 de Agosto de 2019, 19h:42

QUEIMADAS

Após sobrevoar queimadas, Salles e Mauro Mendes reafirmam compromisso do Brasil com o meio ambiente

Jô Navarro

Mayke Toscano/Secom-MT

Ministro Ricardo Salles (D), ao lado do governador do Mato Grosso, Mauro Mendes

O ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, sobrevoaram na tarde desta quarta-feira (21) o interior do Estado. No retorno ambos concederam entrevista à imprensa no Centro Integrado de Operações Especiais no Aeroporto Internacional de Cuiabá – Marechal Rondon.

Ricardo Salles garantiu que o governo federal está empenhado em combater queimadas e incêndios florestais que atingem estados da Amazônia. “É uma parceria do governo federal com todos os estados da região, envolvendo o Prevfogo, o Ibama e o ICMBio”, afirmou o ministro.

Segundo Salles, parte dos incêndios em Mato Grosso é incidental e outra parte intencional, o que configura crime ambiental. “Nesses casos, vamos investigar e punir os responsáveis”. Dos 10 mil hectares de área que foram queimados, cerca de 3 mil estão localizados na Chapada dos Guimarães. Segundo o ministro, a maior parte dos focos de incêndio é proposital, em áreas de concentração de lixo, o que é “muito ruim”. “A maior concentração de focos aqui na região está em perímetro urbano, (...) razão pela qual essa concentração de fumaça na cidade.”

Ele assegurou ainda que o ministério está decidido a investir o que for necessário para conter as chamas e que não há cortes na destinação de recursos para as atividades de prevenção e combate a incêndios florestais no âmbito do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). 

Durante a coletiva o ministro ressaltou que o Agronegócio brasileiro é exemplo de sustentabilidade para o mundo. "O Brasil precisa mostrar que segue regras internacionais, inclusive com relação a mudanças climáticas, acordo de Paris, aliás, precisamos receber mais recursos em razão do bom trabalho do país, há oportunidade muito grande de pagamento por serviços ambientais, serviços ecossistêmicos, enfim uma gama enorme de ativos ambientais brasileiros que precisam ser monetizados", disse.

Queimadas são criminosas e começaram na área urbana, diz governador

O governado Mauro Mendes afirma que constatou que as queimadas começaram próximo a áreas urbanas. "Vi com meus olhos, é a irresponsabilidade da atividade humana próximo das cidades que causou esse número gigantesco de queimadas. Hoje nós vimos isto, no sobrevoo até a Chapada, que praticamente 70% das áreas que foram queimadas ou estão queimando, estavam muito próxima da zona urbana de Cuiabá e Várzea Grande", disse Mauro Mendes.

Vi com meus olhos, é a irresponsabilidade da atividade humana próximo das cidades que causou esse número gigantesco de queimadas

O governador afirmou que o Estado tem imagens de satélite que serão usadas para apurar responsabilidades pelas queimadas. Proprietários rurais de áreas queimadas serão investigados para apurar responsabilidades, "mas sabemos que muitas vezes o fogo começa perto das estradas, por causa de uma bituca de cigarro".

Questionado sobre o comentário do presidente Jair Bolsonaro, que levantou suspeita de que ONGs estariam por trás das queimadas no país, Mauro Mendes recusou-se a comentar. "Nosso presidente foi eleito democraticamente e ele tem uma dinâmica própria. Não cabe a mim aqui fazer esse julgamento', disse.

Perguntado se acredita que as posições do presidente Bolsonaro podem ter contribuído para o aumento das queimadas, Mendes negou. "Há quase 40 anos, Bolsonaro ainda não era absolutamente nada na política e essas queimadas já aconteciam. Eu cheguei uma vez no Norte de Mato Grosso e não conseguia enxergar 30 metros à minha frente, de tanta queimada que existia", ponderou.

O governador de Mato Grosso ressaltou a preocupação do Estado com a proteção ambiental. "Preservar o meio ambiente é uma agenda mundial. O brasil não pode ficar fora disso, não está fora disso, nós temos que dizer que em alto e bom tom, e eu tenho batido no peito, repetido e desafiado, que nenhum país no mundo produz tanto alimento e respeita o meio ambiente como nós fazemos aqui, principalmente no estado de Mato Grosso. Isso precisa ser dito por que barreiras que possam ser criadas por questões ambientais aos produtos brasileiros, certamente seriam catastróficas para o Brasil e um grande desatre para o estado de Mato Grosso. 

Recorde de queimadas

Mato Grosso registrou, de janeiro a 15 de agosto deste ano, 12.990 focos de calor. O número alcançado coloca o estado como o que mais teve queimadas entre as unidades da Amazônia Legal. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). 

Hoje a NASA divulgou imagem [foto de capa] de fumaça natural e incêndios em vários estados do Brasil, incluindo Amazonas, Mato Grosso e Rondônia coletada pela NOAA / NASA's Suomi usando o instrumento VIIRS (Visible Infrared Imaging Radiometer Suite) em 20 de agosto de 2019. 

NASA

Fumaça cobre a amazônia

 

(Com informações do MMA)

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO