Sábado, 19 de Outubro de 2019

Mato Grosso

Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2019, 15h:37

RISCO

54 barragens interditadas, sendo 2 de Mato Grosso

Cícero Henrique

Reprodução

Barragem em Mato Grosso

Depois das tragédias de Brumadinho e outras que ceifaram centenas de vidas, o assunto agora é prioridade nos debates políticos e da própria agência.

A Agência Nacional de Mineração interditou 54 barragens que não enviaram ou não atestaram a Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) no segundo semestre de 2019. O documento é obrigatório para as 423 estruturas inseridas na Política Nacional de Segurança de Barragens e devia ser entregue até 30/09. “As barragens interditadas e sem DCE estão sendo monitoradas de perto e diariamente pelos agentes da ANM”, diz Luiz Paniago, gerente de Segurança de Barragens de Mineração da ANM. 

Ao todo, 369 mineradoras enviaram DCE atestando a estabilidade de suas estruturas para depósito de rejeitos, 21 entregaram declaração não atestando a estabilidade das barragens e 33 não enviaram as DCE. “Quando não enviam a DCE, pressupõe-se que a estrutura não tem a estabilidade atestada. A maioria destas interdições são em barragens inativas, ou seja, sem inserção de novos efluentes”, explica Paniago. 

A Agência Nacional de Mineração interditou 54 barragens que não comprovaram condições mínimas de estabilidade.

Minas Gerais é o estado que registrou o maior número de interdições: 33.

Em Mato Grosso foi duas barragens interditadas, veja abaixo todas elas.

Nível 1 = comprometimento potencial de segurança

Nível 2 = existe uma ação que está sendo realizada para sanar o problema, mas o controle da anomalia não está sendo eficaz

Nível 3 = Risco iminente

Nível 1 = comprometimento potencial de segurança

Nível 2 = existe uma ação que está sendo realizada para sanar o problema, mas o controle da anomalia não está sendo eficaz

Nível 3 = Risco iminente

1.png

2.png

3.png

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO