Sábado, 15 de Agosto de 2020

Mato Grosso

Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 14h:28

CNM

28 municípios do Mato Grosso enfrentam problemas relacionado a drogas

Cícero Henrique

Reprodução

Drogas

Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (13) pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) revela que 31,91% dos pequenos municípios do Mato Grosso enfrentam problemas relacionados ao consumo e circulação de drogas. Ao todo, o estudo considerou os dados repassados por 45 municípios (das 141 cidades mato-grossenses), sendo principalmente municípios de pequeno porte e médio.

Considerando o alcance da questão, a situação do Mato Grosso chega ser grave por conta do consumo e circulação de drogas.

Se considerado, no entanto, o nível desses problemas, temos que no Mato Grosso 31,91% dos municípios apontaram que o nível é medio. No Brasil como um todo, esses porcentuais são de 49,73% (médio), 36,24% (alto) e 13,68% (baixo), respectivamente.

A situação, explica a CNM, é analisada e classificada pelos gestores na pesquisa com base em suas próprias percepções. Portanto, não há números delimitando os níveis. Ainda assim, o estudo tem como grande mérito levantar a capilaridade do problema que, ainda segundo a Confederação, afeta tanto pequenas e grandes cidades, mais próximas o doistantes de grandes polos ou mesmo de fronteiras do país.

De acordo com o presidente da CNM, Glademir Aroldi, o grande problema é que nos municípios menores o alcance das drogas ainda esbarra na falta de recursos para o enfrentamento. “Não é possível um Caps em todas as cidades. Por isso precisamos de serviços regionalizados, com apoio da União e dos Estados também”, opina.

Ao longo de todo o ano de 2018, último período com dados consolidados, haviam sido registradas 18.293 internações. O número aponta para um crescimento de 6,52% na comparação com o ano anterior, quando haviam sido registrados 17.174 internamentos por conta de transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substâncias psicoativas.

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO