Sábado, 14 de Dezembro de 2019

Malagueta

Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019, 16h:43

IBOPE

PSL MAIS REJEITADO QUE PT

Redação

Reprodução

PT e PSL

Uma pesquisa feita recentemente pelo Ibope mostra que o PSL, que abrigou a candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República, é mais rejeitado pelos eleitores que o PT. De acordo com a pesquisa, 50% dos eleitores não votariam no PSL de jeito nenhum; 43% não votariam no PT.

O Ibope perguntou aos brasileiros o potencial de voto e a rejeição aos dois partidos: dentre eles, o PT é o que possui o maior potencial de votos.

Segundo matéria disponível no site do instituto, atualmente, o Partido dos Trabalhadores apresenta um potencial de voto de 54% entre os eleitores brasileiros: 27% dizem que votariam com certeza nele, mesmo percentual dos que declaram que poderiam votar.

No caso do PSL, o potencial de voto é de 41% (12% com certeza votariam e 29% poderiam votar).

Por região

Na leitura por região do país, no Nordeste, o voto no PT é quatro vezes mais certo do que no PSL: 42% dos eleitores nordestinos declaram que votariam com certeza no PT, contra apenas 11% que mencionam voto no PSL.

No maior colégio eleitoral do país, o Sudeste, a diferença entre os dois partidos também é grande: 24% citam que votariam com certeza no partido de Lula, contra 11% no PSL.

Na região Sul, o potencial de voto dos partidos empata dentro da margem de erro da pesquisa, que é de dois pontos percentuais: 17% votariam com certeza no Partido do Trabalhadores e 15% no partido do atual presidente.

Rejeição

No sentido contrário, o da rejeição, o partido de Bolsonaro é, dentre os dois, o mais preterido pelos entrevistados: 50% não votariam nele de jeito nenhum, enquanto 43% não votariam no PT de maneira alguma.

No Nordeste, 62% afirmam que não votariam no PSL de jeito nenhum, enquanto que no Sudeste esse percentual é de 51%, no Sul de 43% e no Norte/Centro-Oeste, 38%.

Para o PT a rejeição é maior no Sul e no Sudeste, onde chega a 49% em cada região, seguida do Norte/Centro-Oeste (41%) e Nordeste (28%).

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!