Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2018

Malagueta

Terça-Feira, 30 de Janeiro de 2018, 21h:44

ESCALONAMENTO DE SALÁRIOS

NO CREO EM BRUJAS,PERO QUE LAS HAY, LAS HAY

Jô Navarro

Reprodução

“No creo en brujas, pero que las hay, las hay”. A frase parece-me apropriada para descrever o dilema dos sindicalistas e servidores do executivo estadual em Mato Grosso.

Há vários meses o governo atrasa o pagamento de salários. Neste janeiro tumultuado e cheio de pedras no caminho, o governador Pedro Taques enfrenta o mau humor dos Poderes ante o contingenciamento de 20% do duodécimo, atraso nos repasses do Fundeb e Fethab que acabou rendendo uma CPI - um tanto esquisita, mas CPI - e tem que encarar milhares de servidores irritados com a insegurança financeira, tudo isso num ano de disputa eleitoral.

Taques não confirma o escalonamento do salário de janeiro, mas também não descarta. Diante dos crescentes rumores de escalonamento, dirigentes do Fórum Sindical decidiram fazer plantão hoje na Casa Civil. O secretário Max Russi tentou acalmá-los apontando que há uma possibilidade 'muito próxima' de pagar a folha até o dia 10.

Ficou subentendido que, se a previsão de arrecadação não se confirmar, o escalonamento será adotado.

Nesta terça-feira o secretário de Comunicação Marcy Monteiro enfatizou para o Caldeirão Político que o governo está se esforçando para quitar a folha no dia 10 de fevereiro, acrescentando em seguida que "se o fluxo de caixa não for suficiente até dia 10 a Sefaz vai estudar alternativas".

Bem, “No creo en brujas, pero que las hay, las hay”.

Em tempo: Nesta quarta-feira, 31, os servidores públicos da prefeitura de Cuiabá amanhecem com o salário na conta.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO