Segunda-Feira, 20 de Agosto de 2018

Malagueta

Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 18h:57

FIQUE POR DENTRO

Curtinhas do dia: Sérgio Ricardo, Lula, fundo de crise, reforma da Previdência

Jô Navarro

Afastado

O TJMT indeferiu embargo de declaração e manteve o afastamento do conselheiro do TCE Sérgio Ricardo. A decisão é da segunda Câmara de Direito Público e Coletivo. O conselheiro e ex-deputado estadual é investigado no TJ e STJ por suposta compra da vaga de conselheiro.

 

Fundo de Crise

O governador Pedro Taques (PSDB) participou na manhã de hoje da abertura dos trabalhos na ALMT. Os representantes dos Poderes não gostaram nem um pouco da proposta que o governador defendeu, de criar um fundo de estabilização fiscal. O secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, defendeu a proposta e disse que o fundo seria temporário, por no máximo dois anos, e receberia recursos que hoje estão vinculados aos poderes.

Inadimplente

O governo de MT continua inadimplente. Ainda não confirmou a data de pagamento dos servidores do executivo, mas diz que a arrecadação está 'respondendo bem' e espera quitar a folha no dia 10. Os servidores estão com a pulga atrás da orelha, temendo o escalonamento.

O governo também não conseguiu, ainda, pagar um grande número de fornecedores e prestadores de serviços. assim, o governo contribui para o efeito dominó. Sem receber, empresários também se veem obrigados a atrasar o pagamento de compromissos, são obrigados a recorrer ao crédito bancário, pagando juros. O dinheiro não circula e todos saem perdendo.

Previdência

O presidente Michel Temer não vai conseguir que a Câmara aprove a reforma da Previdência em fevereiro. O relator da reforma, deputado Artur Oliveira Maia (PPS-BA) sabe que não tem os votos necessários. Ele atribui parte da dificuldade à articulação política do palácio do Planalto, informa o Estadão.

Maia também disse que os deputados contrários à reforma da Previdência estão mais preocupados em se reeleger e estão "se lixando para o país".

Acórdão

O TRF4 publicou hoje o acórdão do julgamento da decisão que confirmou a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na ação penal envolvendo o tríplex no Guarujá (SP) e aumentou a pena para 12 anos e um mês de prisão. A defesa do ex-presidente tem dois dias para entrar com o último recurso na segunda instância, os chamados embargos de declaração, após ser intimada.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO