Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019

Malagueta

Quinta-Feira, 04 de Abril de 2019, 09h:40

OPERAÇÃO À VISTA

COMEMORAÇÃO DOS 300 ANOS NO CCC?

Redação

Reprodução

Grupo de Atuação Especial contra o crime organizado

São intensos os comentários de uma nova operação policial em Cuiabá. Há quem afirme que 10 mandados de prisão foram protocolados na 7ª Vara Criminal da Capital e no TJMT em operação que apura desvio milionário entre 2016 e 2018. 

Alguns sinais apontam para delação em curso. O desembargador Alberto Ferreira de Souza, tirou da pauta 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso os habeas corpus impetrados pelos réus da “Operação Sangria”, que apura crimes de fraudes na gestão da Saúde Pública de Cuiabá. A decisão atendeu pedido da defesa de um dos presos na operação. O desembargador suspendeu o julgamento de todos os réus.

Continuam presos o ex-secretário de Saúde, Huark Douglas Correia, Fábio Liberali, Flávio Taques, Kednia Iracema Fontenelle Servo, Luciano Correia, Fábio Alex Taques Figueireido e Celita Natalina Liberali.

Eles voltaram para a prisão depois que o desembargador Alberto Ferreira de Souza revogou liminar concedida por ele mesmo.

O grupo preso estava atuando para destruir provas e pressionar testemunhas, segundo revela uma fonte do Caldeirão Político.

Avançaram também as investigações sobre os R$ 14 milhões desviados da Saúde escondidos num motel, usado para financiar as campanhas de pelo menos 10 candidatos em 2018. 

Todos os sinais apontam para uma comemoração do aniversário de 300 anos de Cuiabá com uma megaoperação do Gaeco. 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO