Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018

Legislativo

Quarta-Feira, 28 de Novembro de 2018, 10h:50

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

Prefeitura ignora audiência pública sobre terceirização do novo PS

Prefeitura de Cuiabá e vereadores aliados de Emanuel Pinheiro não participaram da audiência pública para debater a gestão do novo PS. Estratégia revela falta de transparência e desprezo à democracia,dizem presentes

Jô Navarro

Divulgação

Audiência pública debateu na manhã de hoje (28) na Câmara Municipal de Cuiabá a proposta de terceirização do novo Pronto-Socorro de Cuiabá. O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) luta para entregar a gestão para Empresa Cuiabana de Saúde, atual gestora do Hospital São Benedito (HSB), que foi alvo de denúncias durante a CPI da Saúde na Câmara Municipal.

O vereador Abilio Brunini apontou que a Empresa Cuiabana de Saúde é suspeita de corrupção, cujo custo é cinco vezes mais caro que a administração do PS de Cuiabá. Questionou a falta de transparência na prestação de contas na gestão do HSB e a aprovação da terceirização pelo Conselho Municipal de Saúde. "Acho que tem que divulgar 'fotinha' de conselheiro que aprova isso", disse o vereador Abilio.

O relatório da CPI da Saúde, encerrada em outubro, colocou em suspeição a Empresa Cuiabana de Saúde Pública, para impedir que a mesma administre qualquer outra unidade de saúde do município de Cuiabá, inclusive, estando suspeita de gerir ou participar da gerência do Novo Pronto-Socorro de Cuiabá."

O vereador Brunini ressaltou a qualificação dos atuais profissionais do PS e acrescentou que "uma empresa privada só terá lucro se pagar salários menores e cobrar mais pelos procedimentos realizados".

"Amanhã vou apresentar requerimento para criar a CPI da Empresa Cuiabana", anunciou o vereador.

Abilio destacou ainda que a Corregedoria do município instaurou Procedimento Administrativo (PAD) para apurar suposto envolvimento do secretário de Saúde Huark Douglas com a empresa Proclin. "O secretário está sob suspeição", disse o vereador.

Não compareceram à audiência representantes da prefeitura. Apenas os vereadores independentes participam da audiência, ignorada estratégicamente pelos vereadores que compõem a base do prefeito na Câmara. Segundo a assessoria de comunicação do município, o secretário Huark Douglas Correia tem compromisso hoje em São Paulo. "A Prefeitura de Cuiabá já deu todas as informações necessárias sobre o assunto. Inclusive dizer que a palavra "privatização" está fora do contexto, uma vez que a empresa é 100% pública", informou a Sicom.

Durante a audiência vereadores cobraram a entrega de um plano de gestão do novo PS.

Participaram representantes dos usuários, Fórum Sindical, Conselho Municipal de Saúde e servidores.

Para assistir o vídeo da audiência CLIQUE AQUI

Ato Público
Nesta quarta-feira, 28, a partir das 17 horas, o Fórum Permanente de Saúde faz ato público em frente do Pronto Socorro.

O Fórum Sindical é contra a terceirização do Novo Pronto Socorro de Cuiabá e defende o SUS 100% público, com realização de concurso público.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!