Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Nacional
Quarta-Feira, 06 de Dezembro de 2017, 07h:33

CÂMARA FEDERAL

Maia só coloca Previdência em pauta se tiver votos

Redação

Reprodução

Rodrigo Maia

Sem querer correr o risco da reforma da Previdência não ser aprovada no Plenário da Câmara, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou, ontem, que só colocará a pauta em votação se houver certeza de que há o número de votos necessários para aprová-la.

Maia, porém, é um dos defensores de que o texto seja votado ainda este ano. Com tempo curto para votar antes do início do recesso parlamentar, que começa no dia 23 de dezembro, o governo pressiona lideranças partidárias e parlamentares para espremer os 308 votos necessários para a aprovação do texto, mas enfrenta resistência em partidos da base.

Antes, o presidente da Câmara não queria colocar a reforma em votação por causa do desgaste causado pelas votações das duas denúncias criminais contra Temer no segundo semestre. Ontem, mais otimista, Maia afirmou ter esperança de votar a matéria ainda em 2017 e disse que os partidos estão "engajados".

Segundo parlamentares ouvidos pela Folha, os deputados também esperam que se consolide um número de votos suficientes para se comprometerem com a reforma. "Eu já ouvi deputado dizendo 'podem contar comigo para ser o 308º voto', ou seja, eles querem votar se for aprovar", disse o líder do PSD, Marcos Montes (MG).

Ontem, o PMDB decidiu pelo fechamento de questão no assunto, o parlamentar que votar contra a aprovação da reforma pode sofrer punições e até ser expulso do partido. Definitivamente a pressão está grande para a aprovação das mudanças na aposentadoria.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO