Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

Mato Grosso
Terça-Feira, 29 de Outubro de 2019, 07h:50

ABILIO MOSTRA TUDO

Vereador Abilio rebate acusações de Oseas Machado com vídeos da CPI da Saúde

Querem calar o vereador que denuncia irregularidades na administração de Emanuel Pinheiro

Jô Navarro

Reprodução

CPI da Saúde - fiscalização no Hospital São Benedito em Cuiabá

O vereador Abilio Junior, alvo de mais uma representação na Comissão de Ética na Câmara Municipal de Cuiabá, decidiu divulgar a íntegra dos vídeos gravados pela CPI da Saúde.

Oseas Machado, 1º suplente de Abilio, denunciado por ele na CPI da Saúde, investigado por corrupção no Hospital São Benedito, é autor de reclamação em que afirma que o vereador "abriu gavetas no Hospital São Benedito" e constrangeu funcionários. O vídeo a seguir é um dentre vários gravados oficialmente, no âmbito da CPI da Saúde, que resultou na operação Sangria, que desarticulou uma organização criminosa na área de saúde na Capital.  O esquema da orcrim beneficiou as empresas Proclin, Qualycare e Prox Participações por meio de contratos firmados com o Município de Cuiabá e o Estado.

Saiba mais: Processo da Operação Sangria é enviado para a Justiça Federal

O vereador Abilio Junior tem denunciado irregularidades em diversas secretarias, apresentando denúncias ao Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado. Tornou-se um grande incômodo para o prefeito Emanuel Pinheiro, que vem tentando tirá-lo do seu caminho por meio da cassação do mandato. Abilio Junior (PSC) não esconde o desejo de disputar o mandato de prefeito de Cuiabá em 2020.

O estilo combativo e enérgico do vereador tem sido usado pelos aliados do prefeito e por alguns blogs para taxá-lo, nas redes sociais, de "desequilibrado" e "violento", numa tentativa de desacreditá-lo.

O vídeo a seguir mostra como foi a fiscalização da CPI da Saúde no Hospital São Benedito, que demonstra que a acusação de Oseas Machado na representação não reflete a realidade.

Os vídeos publicados mostram detalhes da fiscalização e como o vereador conseguiu cópias dos documentos, amparado pelo artigo 11, inciso 14 da Lei Orgânica do Município, então viigente. Depois disso o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro acionou a Justiça e conseguiu suspender os efeitos do artigo 11, que permitia que os vereadores fiscalizassem in loco e copiassem documentos nas repartiçoes públicas.

Ouvido pelo Caldeirão Político, Abilio Junior disse que em nenhum momento houve truculência durante a investigação, como alegado na denúncia.

Assista:

2 COMENTÁRIOS:

A pessoa que comentou abaixo deve gostar do prefeito e da corrupção. O Abílio ten feito o que os demais vereadores deveriam fazer: fiscalizar as contas. Parabéns Abilio.
enviado por: Marco em 01/11/2019 às 07:14:41
0
 
0
responder
Só mostra o q te convém né Abílio...todo mundo sabe da sua falta de educação para com todos....mas o melhor está por vir....Deus há de fazer justiça.... coitado de vc....a oração é forte
enviado por: Annie em 29/10/2019 às 20:54:37
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO