Segunda-Feira, 22 de Outubro de 2018

Mato Grosso
Sexta-Feira, 03 de Agosto de 2018, 18h:53

DÈJA VU

Sob suspeita de sonegar documentos, Botelho dá passe livre para o Gaeco

Cícero Henrique

Gaeco recolhe documentos na ALMT

A divulgação da medida cautelar [Operação Dèja Vu] concedida pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, João Ferreira Filho, afirmando que a ALMT sonegou documentos solicitados pelo Gaeco, deixou em maus lençóis o presidente da Casa Eduardo Botelho (DEM).

Antes da divulgação do documento pelo MPE, Botelho afirmou que a Casa estava aberta para investigações, mesmo sem ordem judicial.

A medida cautelar mostrou que não era bem assim e a secretaria de Finanças respondeu ao Ofício do MPE afirmando que não havia encontrado os documentos solicitados (Notas frias investigadas).

Entenda o caso:

ALMT sonegou documentos e foi alvo de busca e apreensão na operação Dèja Vu

Às portas da convenção do seu partido e com uma campanha eleitoral à frente, Botelho assinou hoje (3) ofício autorizando o Ministério Público de Mato Grosso, através do Núcleo de Ações de Competências Originárias (Naco), livre acesso a todas as dependências do legislativo estadual. A autorização é válida até até 31 de janeiro de 2019 e permite o acesso ao gabinete da Presidência e secretarias, com exceçãodos gabinetes dos deputados.

Reprodução

Ofício Botelho

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO