Terça-Feira, 25 de Fevereiro de 2020

Mato Grosso
Domingo, 19 de Janeiro de 2020, 07h:31

SENADO FEDERAL

Senadores de MT precisam seguir o exemplo de Kajuru

Redação

Jefferson Rudy/Agência Senado

Senador Jorge Kajuru (PSB-GO)

Enquanto os senadores de Mato Grosso fazem festa com o dinheiro público,gastando com a manutenção dos escritórios políticos, além de outros pendurialhos, o senador goiano Jorge Kajuru corta despesas. 

Kajuru (Cidadania) dá exemplo de como deve ser gasto o dinheiro público.

Leia também: 

Senador Jayme Campos recebeu de salário extra R$ 470.044,00

SAIBA QUEM SÃO E QUANTO GANHAM OS ASSESSORES DE JAYME CAMPOS

Apenas 15 senadores não recebem auxílio-moradia, nem ocupam imóvel. Senadores de MT não estão na lista

O site O Antagonista divulgou na última semana um ranking, com dados colhidos no Portal de Transparência do Senado, que mostra quais os parlamentares que mais e menos gastaram do cotão com alimentação em 2019. Kajuru (Cidadania) ficou em segundo lugar, pois gastou R$ 2 mil reais com café no gabinete durante todo o ano, perdendo apenas para o senador do Distrito Federal, Reguffe (Podemos), que gastou R$ 500 reais.

Os senadores Ciro Nogueira (PP) e Humberto Costa (PT) foram os que mais gastaram, ambos utilizaram quase R$ 20 mil reais cada. Ciro Nogueira, por exemplo, pediu ressarcimento de pizzas compradas em um domingo em Teresina no Piauí.

Ao G24h Kajuru disse que em 2020 não vai gastar absolutamente nada: “Eu mandei devolver esse dinheiro, do mesmo jeito que fiz com os R$ 8 mil reais de aluguel nos dois primeiros meses do escritório político. Esses R$ 2 mil reais foram gastos com cafezinho e foram devolvidos. Um assessor meu foi comprando café e açúcar durante o ano, sem eu saber, e eu não aceito gastar dinheiro público com penduricalhos, como o auxílio paletó. Mandei devolver o dinheiro para os cofres públicos, de modo que fico em primeiro lugar, não gastei nada em 2019. E em 2020 vou cortar até o cafezinho no meu gabinete. Serviremos só água e do filtro de barro. É o mínimo que tenho que fazer como sinal de respeito ao dinheiro público”.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO