Terça-Feira, 14 de Julho de 2020

Mato Grosso
Terça-Feira, 12 de Maio de 2020, 07h:56

CÂMARA DE CUIABÁ

Semana começa com derrotas políticas para Emanuel Pinheiro

Jô Navarro

Duas vitórias da oposição na Câmara Municipal de Cuiabá nesta semana: o retorno ao cargo do vereador Abilio Junior (Podemos) e o início dos trabalhos da CPI da Semob. As vitórias da oposição são derrotas para o prefeito Emanuel Pinheiro, que também é investigado pela CPI do Paletó, que vai convocar o irmão do prefeito, Marco Polo (Popó) e o ex-deputado José Riva, que fez delação premiada e confirmou o pagamento de propina para deputados, inclusive para o prefeito.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada pela Câmara Municipal de Cuiabá através da Resolução Nº 013/2020 de 07.05.2020, para investigar possíveis irregularidades na Secretaria de Mobilidade Urbana da Capital (SEMOB), foi instaurada oficialmente na manhã de segunda-feira (11), durante a primeira reunião de seus membros.

A CPI é presidida pelo vereador Diego Guimarães (Cidadania), tendo como relator Lilo Pinheiro (PDT) e membro Wilson Kero Kero (Podemos).A comissão investigará os semáforos inteligentes, contrato de serviço de recolhimento, custódia, gestão informatizada de veículos removidos por infrações administrativas ao código de trânsito brasileiro, JARI – Junta Administrativa de Recursos de Infração e indústria de multas e taxas (aplicação do dinheiro das multas).

A primeira iniciativa dos membros da CPI da Semob é uma visita à Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (DEFAZ), com o propósito de conhecer o inquérito que vem sendo conduzido pelo órgão, na investigação de supostas fraudes ocorridas na licitação para aquisição de semáforos inteligentes por parte da Prefeitura da Capital.

Também foi aprovada requisição de um relatório por parte do executivo municipal, que contenha a arrecadação das multas de trânsito aplicadas nos últimos 03 anos pela SEMOB, assim como a cópia dos contratos oriundos de licitação e suas respectivas medições, juntamente com as notas de empenho, ordens de pagamento e cronogramas físicos/financeiro.

Volta de Abilio Junior

Oseas Machado (MDB) recorreu ao TJ, mas o desembargador Márcio Vidal, da Primeira Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), negou a liminar pleiteada, garantindo o retorno de Abilio Junior.

Os 14 vereadores que cassaram o mandato de Abilio terão de digerir o retorno do mais tenaz fiscalizador da administração municipal. O vereador não vai poupar adjetivos, críticas e denúncias.

Embora negue, é de conhecimento geral que Emanuel Pinheiro articulou o processo de cassação de Abilio Junior com o autor e suplente Oseas Machado e os líderes da base na Câmara Municipal.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO