Terça-Feira, 25 de Fevereiro de 2020

Mato Grosso
Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2020, 08h:19

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

Relator da Comissão de Ética pede a cassação do vereador Abilio Junior

Acompanhe aqui o desenrolar da reunião

Jô Navarro

Reprodução

 Comissão de Ética da Câmara Municipal de Cuiabá está reunida neste momento para a leitura do relatório da representação que pede a cassação de mandato do vereador Abilio Junior. A representação, a pedido do suplente de Abilio, Oseas Machado (PP), aliado do prefeito Emanuel Pinheiro, atende a interesses políticos.

A Comissão, que neste caso mais parece um comitê da vingança, está preparada para afastar da Câmara o vereador mais combativo, cuja fiscalização resultou na operação Sangria e na prisão do ex-secretário de Saúde da Capital, Huark Douglas.

Abilio Junior, o fiscalizador implacável da administração Emanuel Pinheiro (MDB), é alvo do ódio e da vingança política travestida de 'processo democrático'. 

Ao longo do processo as oitivas foram realizadas a portas fechadas e hoje, no desfecho, foi permitida a entrada de jornalistas para acompanhar a leitura do relatório.

Foi durante oitiva neste processo que a servidora pública Elizabete Maria denunciou que teria presenciado o prefeito Emanuel Pinheiro, na casa do vereador Juca do Guaraná, entregando dinheiro para vereadores em troca do voto favorável a cassação do mandato de Abilio Junior. O caso foi parar na polícia e, para surpresa de poucos, ela mudou o discurso e acusou o vereador de te-la influenciado para fazer declarações contra o prefeito Emanuel Pinheiro. 

Veja abaixo o vídeo em que espontaneamente Elizabete denuncia esquema para cassar o mandato do vereador Abilio, e depois desdisse diante do delegado.

“O processo está cheio de falhas. Se cassarem meu mandato, eu volto. O processo é político, não é técnico. Não renuncio. Quem quiser votar para cassar meu mandato, que casse. Este é um ano eleitoral e as urnas vão lembrar de vocês”, disse o vereador Abilio Junior. Ele aponta que sequer foi ouvido na Comissão de Ética.

“Não posso fazer nada, posso apenas sorrir para a hipocrisia de alguns, que preferem travar o processo da CPI do Paletó, que preferem fazer vista grossa para o que o prefeito faz com a saúde da cidade e querem crucificar o Abílio, achando que vai ser a solução para o problema deles”, declarou o vereador para a imprensa.

Reunião suspensa

A reunião da Comissão de Ética foi suspensa por duas vezes devido o atraso do vereador Vinicyus Huguehey (PP). Prevista para iniciar às 7h, fou suspensa até às 8h30, mas como ele ainda não chegou, foi adiada para às 10h. Sem a presença do vereador não há quórum para a leitura do relatório.

Secom/Câmara

Comissão de Ética

 

(10h30) - Reunião é retomada, relatório é lido neste momento.

O relator, vereador Ricardo Saad, refuta argumentos da defesa e nega 'teoria conspiratória' contra Abilio Junior e diz que o prefeito não influiu e não participa da Comissão de Ética.

O relator pediu a cassação do mandato de Abilio Junior.

O presidente da Comissão, Toninho de Souza, impede a manifestação da defesa do vereador Abilio. 

Toninho de Souza vota favorável ao relatório.

O vereador Vinicyus Hugueney votou favorável ao relatório que recomenda a cassação do mandato de Abilio Junior. "Quero deixar claro que esse não é um voto pela cassação, apenas um voto administrativo".

ASSISTA A LEITURA DO RELATÓRIO CLICANDO AQUI

Mais informações a qualquer momento

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO