Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017

Mato Grosso
Quarta-Feira, 25 de Outubro de 2017, 15h:09

BASTIDORES

Qual o motivo da pressa da Mesa Diretora para soltar Gilmar Fabris?

Cícero Henrique

JL Siqueira/ALMT

Manifestantes lotaram a galeria em protesto à PEC do Teto de Gastos

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa está empenhada em coletar assinaturas para tentar tirar o deputado Gilmar Fabris da prisão ainda hoje. Eles querem levar as assinaturas e comunicar o Judiciário da decisão.

Estão atropelando o trâmite e o TRF1, no afã de de atender o colega.

Não é segredo para ninguém que Gilmar Fabris inspira medo nos colegas. A pressa da Mesa Diretora leva-nos a pensar sobre o tipo de argumento usou Fabris.

Preso desde 15 de setembro por ocultação de provas e obstrução à Justiça, no âmbito da operação Malebolge, por ordem do ministro do STF Luis Fux, Gilmar Fabris está acuado no CCC. Há informação extraoficial de que já perdeu 15 quilos.

Leia também:
 Parecer de Masson sobre análise da prisão de Fabris omite decisão do TRF1

Veja como votaram os deputados no PEC do Teto e libertação de Fabris

Quem está acuado reage com grande força. Isto parece ser apavorante para os digníssimos parlamentares, que aprovaram por unanimidade o parecer de Saturnino Masson que simplesmente ignorou a decisão do TRF1 para a Assembleia não colocar em análise a prisão do parlamentar.

As consequências políticas para os que votaram sim, como para os que se ausentaram para não explicitar sua concordância com a decisão da maioria, contrária à opinião popular e à Justiça, certamente virão.

Na polícia federal a decisão da ALMT também não foi bem recebida.

Vale lembrar que todos os integrantes da Mesa Diretora são investigados em decorrência da delação de Silval Barbosa. Vem aí a delação de José Riva, que vai resultar em novas operações. Ambas delações citam políticos de vários escalões e a maioria dos parlamentares. 

O temor, portanto, é crescente nos Três Poderes em Mato Grosso.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO