Domingo, 21 de Outubro de 2018

Mato Grosso
Quinta-Feira, 02 de Agosto de 2018, 12h:29

OPERAÇÃO DÈJA VU

Presidente da ALMT confirma investigação de supostas notas frias

Cícero Henrique

Caldeirão Político

Presidente da ALMT, Eduardo Botelho (DEM-MT)

Em coletiva de imprensa o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (DEM), admitiu que a operação do Gaeco deflagrada hoje (2) investiga irregularidades no recembimento de Verba Indenizatória (VI).

Segundo o presidente, ele próprio é um dos investigados, juntamente com Zeca Viana (PDT), Wancley Carvalho (PV), Valter Rabelo (falecido), e o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que é ex-deputado.

“Tem várias coisas, existem coisas do ex-deputado Valter Rabelo, do deputado Zeca Viana, do deputado Vancley, Emanuel Pinheiro, do deputado Botelho e vários deputados. É ligado a suprimento de fundo, verba indenizatória. Eles falam em 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015”, disse Botelho.

O deputado disse ainda que o administrativo da Casa está aberto para qualquer um. "Tudo que fazemos aqui está no Fiplan, é transparência total", declarou.

Operação Dèja Vu
O MPE, por meio do NACO e Gaeco deflagaram a operação Dèja Vu nesta quinta-feira (2), cumprindo mandados de busca e apreensão na ALMT. Os agentes recolherem documentos na Secretaria de Finanças e estiveram em outros setores administrativos da Casa. Os gabinetes dos deputados não foram tocados.

A investigação ocorre em sigilo, por isso o MPE não apresentou detalhes

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO