Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019

Mato Grosso
Sexta-Feira, 05 de Abril de 2019, 09h:15

CÂMARA DE CUIABÁ

Misael Galvão e UCCMAT saem em defesa de vereadores expulsos do PS por secretário

Vereadores foram expulsos do PS enquanto fiscalizavam a falta de insumos denunciada por médicos da unidade

Jô Navarro

Secom/Câmara Municipal

Presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Misael Galvão

O presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Misael Galvão (PSD), manifestou apoio aos cinco vereadores de Cuiabá que foram retirados de dentro do Pronto Socorro, na noite de quarta-feira (03). Os vereadores envolvidos são Diego Guimarães (Progressistas), Abilio Brunini (PSC), Felipe Wellaton (PV), Marcelo Bussiki (PSB) e Dilemário Alencar (PROS), que formam o grupo de oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro.

Reprodução

Sales

Coronel Sales, secretário de Ordem Pública em Cuiabá MT

É importante parar neste momento e colocar os pingos nos ‘is’. Os vereadores não invadiram o Pronto Socorro. Entraram com permissão da diretoria e se houve algum excesso deverá ser retratado”, disse Misael Galvão.

O presidente, que integra a base do prefeito [ainda], age com coerência e prudência, colocando a procuradoria legislativa à disposição dos vereadores aviltados pelo secretário de Ordem Pública, Coronel Leovaldo Sales, quando em exercício da função parlamentar de fiscalizar.

“Como presidente da Câmara Municipal e, representante máximo dos vereadores de Cuiabá, tenho a obrigação de me posicionar sobre o acontecimento. Durante a sessão eu já havia solicitado à procuradoria legislativa as providências. Contudo, agora à tarde, constatei na mídia acusações de que os vereadores invadiram o Pronto Socorro, e creio que isso não aconteceu”, enfatizou Misael.

O caso teve grande repercussão nas redes sociais e expõe o modus operandi da administração do emedebista Emanuel Pinheiro, que extrapola, intimida e pressiona por diversos meios os que recusam-se a fazer 'vista grossa' às irregularidades, falhas e ilícitos praticados pela administração.

A afronta aos vereadores ocorreu quando fiscalizavam, acompanhados do coordenador da Unidade, a falta de insumos no PS de Cuiabá após denúncia de médicos que chegaram a pedir a transferência de pacientes por falta de luvas e compressas para estancar hemorragias no centro cirúrgico.

A União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (UCMMAT) divulgou Nota de Repúdio ao Coronel Sales.

Veja a íntegra:

A União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (UCMMAT), repudia de forma veemente a atitude do secretário Municipal de Ordem Pública de Cuiabá, Cel. Leovaldo Sales, que expulsou nesta quarta-feira (04.04), os vereadores Abílio Júnior (PSC), Diego Guimarães (PP), Dilemário Alencar (PROS), Felipe Wellaton (PV) e Marcelo Bussiki (PSB), do Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá mediante coação policial.

O vereador é INVIOLÁVEL no exercício de seu mandato. Conforme a Constituição Federal, é assegurado ao Poder Legislativo o direito da fiscalização do Município, mediante controle externo, e pelos sistemas de controle interno do Poder Executivo Municipal, na forma da lei. Sendo tão quanto, houve uma afronta a Constituição do Brasil.

Por fim, com preocupação e destemor, a UCMMAT, entidade que representa os 1.406 vereadores de todo o estado assume a posição de repúdio à qualquer tipo de ação que tenha por objetivo intimidar o trabalho do legislativo, que tem o papel de fiscalizar o executivo e para que isto não se torne corriqueiro tanto em Cuiabá como em outros municípios.

Edclay Coelho Presidente da UCMMAT

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO