Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018

Mato Grosso
Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 18h:00

OPERAÇÃO MALEBOLGE

Joias, canetas e relógios apreendidos na casa de Fabris são avaliados em R$ 1,1 milhão

Jô Navarro

Reprodução/Redes Sociais

Deputado Gilmar Fabris (PSD) ofendeu servidores durante campanha pelo RGA.

 A perícia da Polícia Federal avaliou a coleção de relógios avaliada em R$ 494,4 mil. Dentre eles cinco Cartier, um Hublot, um Frederique Constant e quatro Rolex.

O relógio mais caro foi avaliado em R$ 104 mil, informa a coluna de Lauro Jardim no portal O Globo.

Além dos relógios, foram apreendidas 17 canetas Parker avaliadas em R$ 14,7 mil, além de 42 Montblanc, sete delas de edições limitadas, somando R$ 141 mil.

As joias apreendidas na operação Malebouge, no dia 14 de setembro de 2017, foram avaliadas em R$ 481,4 mil. A mais cara é um colar de ouro cravejado com 111 diamantes lapidados em brilhante.

As joias, canetas e relógios somam R$ 1,1 milhão.

Gilmar Fabris foi preso no dia 15 de setembro de 2017 acusado de obstrução à Justiça. Ele deixou seu apartamento poucos minutos antes da chegada da Polícia Federal, trajando pijama, chinelos e carregando uma pasta preta. Passou 45 dias preso e foi solto por meio de uma Resolução da ALMT, com força de alvará de soltura. 

Gilmar Fabris é considerado persona non grata pelos servidores públicos, para quem apontou o dedo médio durante debate sobre o pagamento da RGA na ALMT.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO