Quarta-Feira, 15 de Agosto de 2018

Mato Grosso
Quarta-Feira, 09 de Maio de 2018, 09h:44

TUDO DOMINADO

Deputados investigados na Bereré já se preparam para libertar Mauro Savi

Oito deputados investigados na operação vão ajudar a livrar o colega Mauro Savi da prisão

Cícero Henrique

ALMT

Eduardo Botelho e Mauro Savi

 A Comissão de Ética da ALMT, composta por Leonardo (SD), Saturnino Masson (PSDB), Adriano Sillva (DEM), Wancley (PV) e Alan Kardec (PDT) já se prepara para analisar a prisão do deputado Mauro Savi (PSB) na operação Bônus, segunda fase da operação Bereré. Aguardam apenas a notificação para iniciar o processo interno que culminará na soltura de Savi, provavelmente por meio de uma Resolução, como ocorreu no caso de Gilmar Fabris (PSD).

No ano passado a mesa diretora demorou 40 dias para votar resolução que livrou da prisão preventiva o deputado Gilmar Fabris, preso na operação Malebolge por suposta tentativa de obstrução de Justiça.

No caso de Mauro Savi, a situação é ainda mais emblemática, já que ele é apontado como líder no esquema de propinas no Detran-MT. Além disso, os outros oito investigados no mesmo esquema da Bereré. São eles: votarão para livrar Savi da prisão o mais rápido possível os deputados Eduardo Botelho - presidente da AL (DEM), Wilson Santos (PSDB), Baiano Filho (PSDB), Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD), Romoaldo Júnior (MDB) e José Domingos Fraga (PSD) são investigados no mesmo caso por desvios de recursos no Departamento Estadual de Trânsito.

A Comissão de Ética vai emitir parecer com base no artigo 53 da Constituição Federale o encaminhará ao Plenário, onde a votação será secreta, por meio de cédulas. A justificativa ainda é alvo de polêmica no STF.

Leia também:
Soltura de preso sem autorização da Justiça. Isso pode?

A operação

A operação Bônus é resultado da análise dos documentos apreendidos na primeira fase da Bereré, dos depoimentos prestados no inquérito policial e colaborações premiadas. Tem como objetivo desmantelar organização criminosa instalada dentro do Detran para desvio de recursos públicos.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO