Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019

Mato Grosso
Segunda-Feira, 26 de Agosto de 2019, 11h:16

CÂMARA DE CUIABÁ

CPI do Paletó: Cuiabanos estão de olho em Misael Galvão e vão cobrar a fatura

Se Misael manobrar com recurso judicial, poderá pagar o preço em 2020

Cícero Henrique

Reprodução

Emanuel Pinheiro, prefeito de Cuiabá e Misael Galvão, presidente da Câmara de Vereadores

O vereador Diego Guimarães vai pedir hoje (26) para o presidente da Câmara Municipal, Misael Galvão, que atenda imediatamente a ordem judicial que determinou a retomada da CPI do Paletó. Na decisão, o juiz terá 48 horas para nomear novos membros na CPI.

A decisão de mérito é do juiz Wladys Roberto Freire do Amaral, da 4ª Vara Especializada de Fazenda Pública. Sob a presidência do aliado do prefeito, Misael Galvão, a Mesa Diretora poderá recorrer da decisão.

Da Assessoria

Diego Guimarães

 

Na avaliação do vereador Diego Guimarães, a decisão judicial comprova que houve manobra do prefeito, mas o Poder Judiciário reconheceu essa manobra e fez Justiça.

Guimarães alegou na ação que o regimento interno (RI) da Câmara não foi respeitado. O RI determina que os vereadores que assinaram a abertura da investigação escolham o relator e o membro da comissão. Diferentemente disso, os vereadores Adevair Cabral (PSDB) e Mário Nadaf (PV), que designados como relator e membro, respectivamente, assinaram o pedido de abertura após o seu protocolo. Adevair acabou como RELATOR DA CPI e Nadaf como membro.

Assinaram o requerimento da CPI do Paletó nove vereadores: Marcelo Bussiki (PSB), Felipe Wellaton (PV), Abílio Jínior (PSC), Joelson Amaral (PSC), Dilemário Alencar (PROS), Diego Guimarães, Toninho de Souza (PSD), Gilberto Figueiredo (PSB) e Elizeu Nasimento (DC). Mas Gilberto Figueiredo está afastado e ocupa hoje o posto de secretário de Estado de Saúde e Elizeu Nascimento foi eleito deputado estadual. 

Adevair Cabral nunca escondeu de ninguém que faz uma defesa canina de Emanuel Pinheiro e chegou a afirmar na última quinta-feira (22) na Câmara que o prefeito "não é réu em nenhum processo e aquele vídeo [do paletó] é de quando ele era deputado", por isso não pode ser penalizado como prefeito.

Reprodução

A propina no paletó

Emanuel Pinheiro recebendo propina na gestão de Silval Barbosa

CPI DO PALETÓ

A CPI apura suposta quebra de decoro e obstrução de justiça por parte do prefeito da Capital, flagrado enchendo os bolsos do paletó com maços de dinheiro, à época em que era deputado estadual.

Em seu depoimento, Silval Barbosa, ex-governador de Mato Grosso, afirmou que além de receber propina por meio de um esquema nas obras do MT Integrado, Emanuel  foi beneficiado com pagamentos de “mensalinho” ocorridos na Assembleia Legislativa, bem como tratativas envolvendo uma possível compra de voto para a eleição da Mesa Diretora.

 

 

 

 

 

 

1 COMENTÁRIO:

Vereador Adevair seu mequetrefe, quem escondeu dinheiro no paletó foi a pessoa Emanuel. Ele vai ser julgado, cargo ocupado não faz maracutaia não esconde dinheiro.
enviado por: Observador em 27/08/2019 às 12:15:05
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO